Estado

Técnicos da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil estão no município de Aurora do Tocantins, a partir desta quarta-feira (27/09) para fazer a avaliação dos danos (Avadan) causados pelo prolongado período de estiagem. Em Ipueiras, Jaú do Tocantins e Chapada da Natividade, o levantamento está em fase de conclusão. Amanhã, outra equipe inicia o trabalho em Natividade.

A seca já afetou mais de 21 pessoas da zona rural tocantinense, especialmente na região sudeste, nos 11 municípios que decretaram situação de emergência. A falta de chuva trouxe prejuízos financeiros, especialmente aos agricultores familiares, que perderam parte da lavoura e do rebanho. A situação tem se agravado desde agosto.

O maior alento para a comunidade virá com o início da temporada de chuva. Hoje choveu nos municípios de Jaú do Tocantins e Ipueiras. De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Cliumáticos do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), há possibilidade de pancada de chuva em Silvanópolis e Ipueiras para esta quinta-feira.

Além de auxiliar os gestores municipais na elaboração do Avadan, em muitas cidades os técnicos estão coordenadores o processo de criação das Coordenadorias Municipais de Defesa Civil, que devem existir para dar legalidade à decretação de situação de emergência, que é feita pelo prefeito.

O Governo do Estado criou uma força tarefa para assistir aos municípios, que estão recebendo cestas básicas, água potável (distribuída por caminhões pipas) e remédios. Por meio de retroescavadeiras, cacimbas estão sendo abertas e leitos de açudes e rios aprofundados. Esta semana, São Valério da Natividade solicitou o serviço da retroescavadeira. Uma equipe de engenheiros faz um levantamento no local para propor soluções a médio e longo prazo para região. A Secretaria Nacional de Defesa Civil também tem ajudado o Tocantins, com doação de cestas básicas e envio de caminhões pipas.

Situação de emergência:

Paranã (6.320 pessoas afetadas), Arraias (2.322

pessoas), Dianópolis (2.000), Conceição do Tocantins

(2.052), Ponte Alta do Bom Jesus (1.900), Porto Alegre

do Tocantins (478), Almas (1.800), Novo Jardim (386),

Silvanópolis (443), Taipas (374) e Taguatinga (3.692).

Assessoria de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar

Por: Redação

Tags: arraias, Estado, Municípios, natividade, Tocantins