Campo

As exportações de carne bovina nos primeiros nove meses deste ano cresceram 18% em relação ao mesmo período de 2006, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela Abiec (Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne).

De janeiro a setembro, as vendas renderam US$ 3,295 bilhões. Os embarques somaram mais de 1,9 milhão de toneladas --12,44% acima do mesmo período em 2006.

No mês de setembro, a receita foi de US$ 360,136 milhões, aumento de 2% em relação a igual período de 2006, quando as exportações atingiram US$ 353,188 milhões. O volume exportado no mês passado foi de 193,5 mil toneladas, queda de 4,21% ante setembro do ano passado.

As exportações para a Rússia puxaram a expansão, com alta de 84% em volumes e 58% em valor. De acordo com o presidente da Abiec, Marcus Vinicius Pratini de Moraes, o acordo sanitário firmado com a Rússia e o aumento da renda neste país contribuíram para o resultado.

A Rússia manteve a liderança no ranking dos principais importadores de carne in natura. De janeiro a setembro, o país comprou 469,4 mil toneladas, com receita cambial de US$ 632,483 milhões. O Egito também manteve a posição de segundo lugar na importação de carne in natura, com US$ 283,596 milhões (223,7 mil toneladas).

Com relação à compra de carne industrializada, os Estados Unidos continuam como lideres em receita cambial: US$ 213,760 milhões em receita cambial e 118,069 mil toneladas nos primeiros nove meses. O segundo maior país importador de carne enlatada foi o Reino Unido, com US$ 126,687 milhões em valor e um volume de 118,6 mil toneladas.

Folha Online

Por: Redação

Tags: campo