Polí­tica

A um ano de antecedência do segundo turno das eleições municipais, levantamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indica que dos 5565 municípios onde há votação, apenas 74 podem ter segundo turno no ano que vem. São municípios com mais de 200 mil eleitores que podem voltar às urnas no último domingo de outubro (26) para escolher o respectivo prefeito.

O município com maior número de eleitores aptos a votar é São Paulo, com 8.053.578; seguido de Rio de Janeiro, 4.514.726; e Belo Horizonte, 1.735.417. A capital baiana, Salvador, segue em quarto lugar, com 1.697.294 eleitores. Brasília conta com 1.653.639, mas como não tem votação para prefeito, Fortaleza ocupa o quinto lugar, com 1.432.695 eleitores. A única capital que não pode ter segundo turno é Palmas, que possui 120.863 votantes.

Nas últimas eleições municipais, em 2004, foram 338.741 candidatos ao cargo de vereador, sendo 39.554, os eleitos. O partido que mais cadeiras ocupou no Legislativo municipal foi o PMDB (6.467), seguido pelo PFL (4.982), e, em terceiro lugar, o PSDB (4.968).

Dos 54 partidos que concorreram às eleições para a chefia do Executivo municipal em todo o país, 39 conseguiram eleger seus candidatos. O PMDB repetiu a liderança com 1058 prefeituras; o PSDB obteve 870 e o PFL totalizou 790.

Segundo turno

De acordo com o artigo 29, inciso II, da Constituição Federal, o segundo turno ocorre nas cidades com mais de 200 mil eleitores caso nenhum candidato consiga a maioria absoluta dos votos no primeiro turno. De acordo com o levantamento do TSE, os 74 municípios aptos ao segundo turno estão distribuídos em 23 estados. Não haveria segundo pleito no Acre, Roraima e Tocantins, além do Distrito Federal, que não possui prefeito.

O município de Guarujá (SP) está distante de um possível segundo turno por uma diferença de 1.092 eleitores, pois soma 198.908 eleitores aptos ao voto. Em seguida, Uberaba (MG) conta com 198.631 eleitores. Volta Redonda (RJ) fecha a lista das 74 cidades onde pode haver segundo turno em 2008, com 202.837 eleitores.

AP/AM

Por: Redação

Tags: capital, Municípios, Política