Economia

O volume total de crédito do sistema financeiro nacional alcançou R$ 908,775 bilhões em novembro, o que representa um crescimento de 3,1% em relação ao apurado em outubro deste ano e um avanço de 26,74% na comparação com o mesmo período de 2006.

No mês, a participação do volume de crédito sobre o PIB (Produto Interno Bruto) também mostrou crescimento, passando de 30,2% em novembro de 2006 para 34,3% no mesmo período de 2007.

Segundo o Banco Central, a evolução das operações de crédito mostra-se compatível com o dinamismo da atividade econômica, além de ser impulsionada também pelo aumento das transações empresariais típicas desse período do ano.

Quanto às pessoas físicas, "a maior procura por empréstimos pelas famílias, expressa, sobretudo, sob a forma de aquisição de bens duráveis, continuou estimulada pelas condições favoráveis do mercado de crédito e pelos indicadores positivos relacionados ao mercado de trabalho", afirmou o BC.

Direcionados e livres

Na análise por tipo de crédito, constata-se um expressivo avanço no volume de crédito concedido com recursos livres, que alcançou R$ 641,121 bilhões, ou seja, um avanço de 31,05% frente ao mesmo período de 2006.

Vale mencionar que a expansão do crédito destinado à pessoa jurídica (29,66%), em relação a novembro de 2006, ficou abaixo daquela observada para a pessoa física (32,55%).

Por sua vez, nas linhas de crédito com recursos direcionados, o que inclui, por exemplo, os empréstimos do BNDES, linhas de crédito habitacional e rural, houve avanço de 14,80% na passagem anual, para um volume total de R$ 267,654 bilhões. A tabela abaixo avalia a participação dessas duas categorias de crédito em termos de participação do PIB.

                   (% PIB)                  Nov/2007 * Out/2007 * Nov/2006

Recursos livres                        24,2%            23,7%         20,6%

Recursos direcionados             10,1%             10,0%          9,6%

Total                                      34,3%              33,6%          30,2%

* Dados preliminares

Evolução do spread

Quanto ao spread bancário, este ficou em 0,92% ao mês, 0,09 ponto percentual abaixo do apurado em outubro deste ano. Esse spread mede a diferença entre os juros cobrados nos empréstimos e aqueles pagos pelas instituições financeiras pelos recursos que captam junto aos clientes

A tabela abaixo compara o spread bancário e seus componentes frente ao mês anterior e ao mesmo período do ano passado:

Taxa ao mês **           Nov/2007 * Out/2007 * Nov/2006

Taxa de aplicação       2,48%          2,55%         2,88%

Taxa de captação        0,90%           0,88%         1,03%

Spread bancário          0,92%           1,82%         2,05%

* Dados preliminares

**A mensalização dos dados leva a uma pequena discrepância em relação aos dados anuais

Fonte: Banco Central

InfoMoney

Por: Redação

Tags: Economia