Ciência & Tecnologia

Segundo pesquisa divulgada pela Symantec, o brasileiro é o internauta que mais acessa sites pornográficos ou de conteúdo sexual nos oito países consultados pela empresa de segurança da informação.

Foram pesquisados 4.687 adultos e 2.717 crianças nos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Alemanha, França, Brasil, China e Japão.

Veja como ficaram distribuídos os percentuais de acordo com cada item da pesquisa:

Acessam conteúdo de sexo explícito

> 1º Brasil, com 55%

> 2º China, com 51%

Baixam música da internet

> 1º China, sendo 97% adultos e 98% crianças

> 2º Brasil, sendo 89% crianças e 88% adultos

Buscam informação em sites de notícias e blogs

> 1º Brasil, com 93%

> 2º China, com 92%

> 3º Japão, com 83%

Amizade e relacionamento online

Cerca de 4 em cada 10 crianças com idades entre 8 e 17 anos fizeram amigos online. Quando se trata de adolescentes a porcentagem aumenta, com 60% dos adolescentes com idades entre 13 e 17 anos relatando que fizeram amizade com outras pessoas online.

Uma em cada três crianças nos Estados Unidos relata que prefere passar seu tempo com amigos virtuais tanto quanto ou mais do que com amigos concretos.

Relacionamento social

67% dos adolescentes com idades entre 13 e 17 anos visita sites de relacionamento “constantemente” ou “freqüentemente”.

Os Filhos aproximam-se de seus pais no que diz respeito ao uso de sites de relacionamento. Ilustra esse fato a porcentagem de 47% entre os pais norte-americanos que “constantemente”, “freqüentemente” ou “ocasionalmente” utilizam websites de relacionamento enquanto 46% das crianças americanas fazem o mesmo. Na China os números são 78% dos adultos e 85% das crianças.

Além disso, a pesquisa revela que em média, menos de 48% dos pais em todo o mundo estabelecem controles familiares e monitoram as atividades de suas crianças na Internet.

Segundo Martian Merritt, gerente de segurança da Symantec, "O estudo nos permite entender melhor os hábitos tecnológicos dos usuários e como a era da internet está moldando a paisagem cultural global", conclui o executivo.

Outros resultados da pesquisa

• Blog-o-rama. Cerca de 1 em cada 5 adultos trabalha em seu blog pessoal pelo menos de vez em quando. Mas esse número dispara entre os chineses (astronômicos 87%) e brasileiros (44%).

• “Caçar” um encontro. Cerca de duas vezes mais homens do que mulheres relatam que tiveram encontros online.

• Consumidores lêem notícias online. Por todo o globo os usuários de Internet relatam que lêem notícias online com a mesma freqüência com que o fazem em jornais e revistas impressos tradicionais.

• Beleza e moda. Cerca de 4 em cada 10 internautas no mundo inteiro obtêm dicas de moda e beleza online. O Brasil lidera esse quesito com 69% dos usuários online afirmando que obtêm dicas de moda e beleza na rede.

• Usuários de Internet registram vendas online. Metade dos usuários de Internet sente-se confiante quando efetuam compras online, sendo a maior confiança no Reino Unido (78%) e nos Estados Unidos (63%). A região que apresentou o menor nível de confiança ao realizar compras online é o Japão, onde apenas 33% disseram ser “confiantes” com relação a compras pela Internet.

• Sexo online. Mais de um terço dos adultos em todos os países relataram que visitam websites pornográficos, com mais de metade dos chineses e brasileiros fazendo o mesmo.

• Desperdício de tempo. Cerca de 4 em cada 10 usuários adultos possuem um console de vídeo game, exceto na Alemanha onde esse número sobe para cerca de 2 em 10 adultos.

• Estereótipo. Um número maior de homens do que de mulheres acompanham esportes por meio da Internet - – 62% dos homens comparado a apenas 28% das mulheres.

• Sem supresas. Quase todos os adultos (98.6%) em todos os países enviam email pelo menos de vez em quando.

 

Fonte: Voit. UOL

Por: redação

Tags: Mundo Digital, Sexo