Polí­tica

Foto: Divulgação Resplande sobre Gaguim: Resplande sobre Gaguim:"Durante três anos ele ocupou o pequeno expediente para dizer que o Siqueira era o eterno governador"

O ex-deputado Julio Resplande que recentemente desfiliou-se do PMDB, foi revidado por vários deputados na manhã desta terça-feira, 1º de abril, na Assembléia Legislativa tocantinense. Atualmente afastado da política, Resplande concedeu na semana passada uma entrevista a um jornal de Goiás onde teceu contundentes críticas ao presidente do PMDB, Osvaldo Reis, sobre quem, disse, “não ser eficiente”. Os comentários ácidos não pouparam nem o presidente do legislativo tocantinense, Carlos Henrique Gaguim (PMDB), que foi chamado de “aloprado”.

O primeiro a demonstrar descontentamento foi o deputado Stalim Bucar (PSDB), que defendeu Gaguim e disse que Resplande estava equivocado e que concordava com ele apenas quanto à “questão de que o PMDB está dormindo”. Stalim pediu para ficasse registrado seu protesto.

A fala seguinte coube a César Halum (DEM), outro alvo dos ataques do ex-deputado. Halum disse que resplande não tem mais influência política no Estado porque reside em Goiânia, mas que estes ataques gratuitos na imprensa causam estragos. Ele disse que resplande está “um pouco apaixonado porque não faz mais parte do governo e deixou a política do Estado”.

Fabion Gomes (PR) lembrou que há alguns anos Resplande disse que os deputados “são mentirosos” e que mais uma vez ele foi infeliz no comentário. Mas a fala mais forte coube a Iderval Silva (PMDB) que defendeu o Presidente Regional do PMDB e disse que Resplande estava se parecendo “ao cara que larga a mulher e fica falando mal”. Iderval disse que Resplande não teve sucesso político, pois foi derrotado duas vezes “e quando conseguiu se eleger foi com muita dificuldade”, ele ainda ressaltou que é lamentável uma pessoa que encerra a carreira política “ficar fazendo fofoca”.

Já o presidente da Assembleia, Gaguim, disse que, quando Resplande foi secretário de Estado, deixou muito a desejar e que o motivo do ataques era porque ele (Gaguim) havia apoiado a família Gomes do deputado Fabion, em Tocantinópolis, terra natal de Júlio Resplande. Segundo Gaguim, na época chegou a ser procurado pelo ex-deputado que lhe pediu o apoio e que isto pode ter gerado ciúmes.

Jùlio Resplande

Ex- deputado estadual e secretário da Segurança Pública do Estado do Tocantins, Resplande tem um extenso curriculum que vai desde juiz e desembargador em Goiás; corregedor-geral e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás; professor da faculdade de Direito da Universidade Católica de Goiás; conselheiro, presidente do conselho deliberativo e vice-presidente da Asmego (Associação dos Magistrados do Estado de Goiás); membro fundador da Escola da Magistratura de Goiás; Membro do Comitê Pró-Criação do Estado do Tocantins; advogado; escritor. Já foi agraciado com a Medalha do Mérito Judiciário do Tribunal de Justiça de Goiás, com a Medalha Tiradentes da Polícia Militar de Goiás e o Grau de Grande Oficial da Ordem do Mérito do Tocantins.

 Veja a entrevista que gerou a polêmica www.tribunadoplanalto.com.br/modules.php