Polí­tica

Foto: Umberto Salvador Coelho Freire de camisa azul, ao lado dep.est. Stalim Bucar(PSDB) e dep. José Geraldo(PTB) Freire de camisa azul, ao lado dep.est. Stalim Bucar(PSDB) e dep. José Geraldo(PTB)
  • E/D: Eduardo Gomes, João Ribeiro, Dep.fed. Lázaro Botelho, Dep. Fed. Vicentinho Alves, Dep. Est. Amélio Cayres, Dep. Est. Raimundo Palito - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Segundo da direita para esquerda, Tenente Célio - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Centro, Rodolfo Botelho, pref. de Divinópolis - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Centro, ex-deputado est. Onofre Marques - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • E/D: Raimundo Boi, Marcelo Lelis e Eduardo Gomes, Pré-candidatos utistas - Foto - Umberto Salvador Coelho

O senador João Ribeiro (PR) afirmou, em entrevista ao Conexão Tocantins, durante reunião com as lideranças da coligação UT – União do Tocantins, nesta sexta-feira, 04, que está conversando com o ex-govenador Siqueira Campos e que ele está de acordo com as reuniões e articulações que estão sendo feitas. Segundo o senador a participação de Siqueira na eleição deste ano vai ser da maneira que ele quiser, “a hora que ele quiser, a União do Tocantins é dele”, afirmou.

Ribeiro informou que uma próxima reunião acontecerá em breve e que, possivelmente, o ex-governador estará presente. Será uma reunião com todos os pré-candidatos a prefeito da coligação no estado. Segundo ele a coligação pretende ter candidatos em todos os municípios, preferencialmente um candidato por cidade, mas não vai tirar nenhum partido de ninguém que deseja ser candidato, mesmo que tenha 1% nas pesquisas. “É claro que onde nós tivermos dois candidatos e aquele que não tem chance não conseguirmos convencê-lo, ele vai ter que tocar a campanha por conta dele, nós vamos para o palanque do candidato que tem chance de vitória porque o critério é pesquisa de opinião pública”.

O senador disse que este critério vale tanto para Palmas e Araguaína, quanto para a menor cidade do estado e que na segunda quinzena de maio o grupo deverá fazer uma pesquisa geral no Tocantins. “Vamos fazer de tudo, todos os esforços para ter apenas um candidato”, disse.

Balões de ensaio

Questionado se as candidaturas colocadas pela UT de Marcelo Lelis (PV), Eduardo Gomes (PSDB), e Raimundo Boi (PP) não passariam de balões de ensaio para que na última hora o ex-governador Siqueira Campos emergisse, João Ribeiro foi categórico “eles tem todo o direito de ser candidatos”.

Ribeiro lembrou que Eduardo foi prefeito de Palmas e tem grande prestígio, segundo pesquisas, mas que tem dito pessoalmente que não disputará eleição e que apenas vai ajudar dentro das possibilidades. Quanto ao ex-governador ele informou que se colocar o nome dele “é forte”, mas que nas conversações eles têm dito que não pretendem disputar as eleições.

Reclusão

O deputado federal licenciado Eduardo Gomes avaliou que é precipitada a avaliação que se faz de que Siqueira está recluso. “É um momento para reflexão de repensar estratégias, quem tem a história de Eduardo (Siqueira) e Siqueira não fica fora do processo político”. Segundo ele, ali estavam reunidas as maiores lideranças do estado, mas que era difícil qualquer conversa sem levar em conta o trabalho de Eduardo e Siqueira.

Sobre a reclusão, Gomes disse, “estas conclusões são o sonho de consumo dos nossos adversários, que eles fiquem em casa descansando, isto não vai acontecer”.

Indagado sobre qual seria sua atitude caso Siqueira ou Eduardo entrasse no processo como candidatos, Gomes disse que seria de “felicidade”, mas que está no processo para além de somar, ganhar a eleição em 5 de outubro.

Articulações com o Paço Municipal

Sobre as conversações do PR com o prefeito Raul Filho (PT) na capital, Palmas, visando aliança para o escrutínio de outubro, Ribeiro informou que não tem havido conversas, mas que na próxima semana vai ter uma reunião com o presidente estadual do PT, Donizeti Nogueira e com o ex-deputado estadual José Santana, candidato do PT à prefeitura de Colinas. “Tenho vários amigos no PT, sou da base do presidente Lula, aliás, não só da base eu sou eleitor do presidente”.

Ribeiro, entretanto, lembrou que tem de respeitar o que está sendo articulado pelo Diretório Municipal do PT de Palmas e pelo Diretório Estadual, “o Donizeti tem declarado, o PT de Palmas tem declarado, que eles estão aguardando esta aliança com o PMDB que deu certo na eleição passada, eu não os condeno por isto, pelo contrário, só não podemos ficar parados”.

O senador ressaltou que o candidato que for definido pela coligação é um candidato forte para ganhar a eleição, mas que isto não representa qualquer tipo de ruptura com o prefeito Raul Filho. “Isto não quer dizer que nós temos qualquer tipo de ruptura, se nós tivermos a candidatura nossa, o Raul Filho sendo candidato ou outra pessoa do PT, de qualquer forma o Raul não perde o meu apoio no Congresso Nacional por isto”, disse.

Kátia Abreu

João Ribeiro disse que não acredita em um rompimento entre a senadora Kátia Abreu e o governador Marcelo Miranda, “na minha opinião eles estão convivendo bem pelo que tenho acompanhado”. Entretanto, ressaltou que, caso isto acontecesse tem o maior respeito pela senadora e que não tem restrição a ninguém, “principalmente a uma senadora com o prestígio que ela tem, seria é claro bem recebida”

Presentes

Estiveram presentes na reunião aproximadamente 30 prefeitos, vice-prefeitos, e ex-prefeitos. O evento contou ainda com a participação dos deputados federais Vicentinho Alves (PR), Eduardo Gomes (PSDB) e Lázaro Botelho (PP); dos deputados estaduais Stálin Bucar (PSDB), Raimundo Palito (PP), José Geraldo (PTB), Marcello Lélis (PV), Luana Ribeiro (PR) e Amélio Cayres (PR); além dos presidentes regionais dos partidos que compõem o grupo político. As ausências sentidas foram dos deputados estaduais Cacildo vasconcelos (PP) e Raimundo Moreira (PSDB).

 

Umberto Salvador Coelho