Polí­tica

A reunião do PMDB de Porto Nacional ontem, sexta-feira, 11, foi para inglês ver, argumentam membros da executiva estadual. No encontro presidido pela questionada presidente, Maria Deuselice Vitorino, ficou acertado o lançamento das pré-candidaturas a prefeito e vereador. Foram sete assinaturas para concorrer à vaga de prefeito e 12 para vereador.

A situação de Deusalice é instável, e neste caso, argumentam membros da executiva estadual, a reunião não teria nenhum valor, porque o Diretório Municipal de Porto Nacional sequer teria registro no TRE – Tribunal Regional Eleitoral.

Nesta segunda-feira, 14, às 8h e 30 min. a comissão de ética e disciplinar do Diretório Estadual do PMDB, se reunirá na sede do partido, em Palmas, para dar parecer final quanto à denúncia feita por membros do Diretório municipal de Porto Nacional.

A denúncia recebida e acatada pela Comissão Executiva Estadual, trata da hostilidade de dirigentes partidários do Diretório de Porto Nacional contra membros da executiva estadual durante a realização de consulta aos 726 filiados de Porto Nacional, no dia 02 de setembro de 2007.

Após emitir o parecer final, a Comissão de Ética e Disciplinar encaminhará documento para a Comissão Executiva Estadual, que decidirá em definitivo a questão e também a situação legal do Diretório Municipal de Porto Nacional que, até o momento encontra-se pendente.

Segundo alguns membros da Executiva Estadual o Estatuto do Partido em seu Art. 31 é claro, o Diretório Municipal de Porto Nacional teria que estar Registrado no TRE, como isso não aconteceu, não tem valor, por tanto, não poderia sequer realizar reuniões. O caso será solucionado definitivamente depois do parecer final da comissão de ética que analisa o processo que conta com mais de 100 páginas.

 

Umberto Salvador Coelho

Por: redação

Tags: PMDB, Política, Porto Nacional