Economia

Foto: Divulgação

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Carlos Henrique Gaguim (PMDB), participou no início da tarde desta sexta-feira, dia 9, da abertura do 1° Encontro dos Revendedores de Combustíveis do Estado do Tocantins. O evento foi realizado no auditório do SEBRAE e promovido pelo Sindicato dos Revendedores de Derivados de Petróleo do Estado do Tocantins - SINDERPRO.

Na oportunidade, o presidente do Legislativo afirmou ser contra a Medida Provisória assinada pelo presidente Inácio Lula da Silva (PT) que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nos postos de gasolina das rodovias federais. Carlos Gaguim disse ainda que “toda e qualquer medida encaminhada pelo Executivo à Assembléia que beneficiar o comércio de combustíveis será avaliada e votada imediatamente, por ser um ramo que contribui com o desenvolvimento do Estado”.

Já o presidente do SINDERPRO, Eduardo Augusto Rodrigues Pereira, afirmou que o principal objetivo do encontro é reestruturar o sindicato, buscar informações e conhecimentos para o crescimento da entidade. Eduardo Augusto comentou ainda que “esta é uma categoria geradora de empregos, diretos e indiretos, e, contribuinte de impostos para o crescimento do Estado e do Brasil”, sentenciou.

O SINDERPRO foi criado em 27 de março de 1992 e abrange a categoria de donos de postos de gasolina do Tocantins. O sindicato, segundo o presidente, estava desarticulado até a atual diretoria assumiu a entidade em setembro de 2007. A intenção desta nova administração é revitalizar a organização patronal.

Os participantes do evento assistiram a palestras sobre produção de álcool, biodiesel, direitos dos consumidores, legislações que regulamentam o comércio de combustíveis, cuidados com o meio ambiente e prevenção contra acidentes. Além de Carlos Gaguim, também prestigiaram do evento o secretário da Fazenda, Dorival Roriz, o deputado federal Eduardo Gomes, e representantes dos revendedores de combustíveis dos estados do Pará, Goiás, Rio de Janeiro e da Agência Nacional de Petróleo.

 

Fonte: Dicom A.L

Por: Redação

Tags: Economia, Sebrae Tocantins, SINDERPRO