Meio Ambiente

Pelo menos 14 novas espécies (oito peixes, três répteis, um anfíbio, um mamífero e uma ave) foram descobertas durante expedição de campo feita na Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins – unidade de conservação gerida pelo Instituto Chico Mendes. Entre elas, há um lagarto sem patas, um sapo com chifres e um pica-pau-anão.

O lagarto, chamado de Bachia, de comprimento entre 15 e 20 centímetros, lembra uma cobra por não ter patas e por apresentar um focinho pontudo, o que o ajuda a locomover-se sobre o solo predominantemente arenoso da região.

Expedição

A expedição durou 29 dias e foi realizada por 26 pesquisadores da Universidade de São Paulo, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo, da Universidade Federal de São Carlos, da Universidade Federal do Tocantins e da ONG Conservação Internacional (CI-Brasil).

Ao todo, eles registraram cerca de 440 espécies de vertebrados no local. A expedição é considerada o mais amplo estudo já produzido sobre o bioma Cerrado. Das espécies mapeadas, 259 são aves, 61 mamíferos, 52 répteis, 40 anfíbios e 30 peixes. Os resultados consolidados serão utilizados como subsídio para a elaboração do plano de manejo da estação ecológica, criada em 2001, e em fase de implantação.

Espécies

Foram também obtidos vários registros de espécies ameaçadas, como a arara-azul-grande, a suçuapara, o tatu-bola, o pato-mergulhão e o inhambu-carapé. Os pesquisadores registraram ainda espécies endêmicas do Cerrado, ou seja, aquelas que só são encontradas na região, e coletaram dados que demonstram a ampliação da distribuição de espécies nunca antes encontradas no Jalapão.

O coordenador da expedição, o biólogo Cristiano Nogueira, do Programa Cerrado-Pantanal da CI-Brasil, explica que os pesquisadores, divididos em grupos e turnos de trabalho de acordo com o grupo de vertebrados estudado, coletaram dados em mais de 20 localidades da estação ecológica e entorno, nos estados da Bahia e do Tocantins. Dessa forma, puderam amostrar as principais unidades de paisagem da região, caracterizada pelo contato entre o planalto da Serra Geral e as planícies da bacia do Tocantins.

- Foram obtidos dados inéditos sobre a riqueza, a abundância e a distribuição da fauna de uma das mais extensas, complexas e desconhecidas regiões do Cerrado”, diz Nogueira.

Para assistir a vídeos com notícias e informações sobre a Amazônia, acesse www.portalamazonia.com/videosdaamazonia. Faça o seu cadastro e assista por 30 dias grátis.

Fonte: AGBio -

Por: Redação

Tags: Cerrado, Meio Ambiente, Serra Geral, Vertebrados