Geral

Foto: Carlos D'Angelo
  • Foto - Carlos D'Angelo
  • Foto - Carlos D'Angelo

Cientistas, pesquisadores, médicos, mestres, juristas, ambientalistas, políticos, jornalistas e hoasqueiros de todo o Brasil participaram, no último final de semana, em Brasília, do II Congresso Internacional da Hoasca e do IV Encontro da União do Vegetal - UDV. O evento contou com a presença também de representantes outras doutrinas que fazem uso do chá, como do Alto Santo e da Barquinha. Também prestigiaram o evento dirigentes da UDV dos Estados Unidos, Austrália e Espanha. O Tocantins enviou 12 representantes, sob a coordenação do mestre representante, Carlos Augusto Correia Soares, que dirige o pré-núcleo “Caminho Firme” no distrito de Taquaruçu, em Palmas.

Durante três dias, mais de 1.200 congressistas ouviram várias palestras em português e em inglês, ministradas por cientistas estrangeiros e especialistas brasileiros, tanto vídeo conferência como “in loco” sobre o uso do chá, considerado inofensivo para a saúde. Os temas foram explanados em três vertentes: UDV e a ciência, UDV e a sociedade e UDV e a natureza. Também foram apresentados relatos históricos das religiões que comungam o hoasca, questões institucionais e legais, além de uma vasta programação cultural que incluía painéis fotográficos, exibição de vídeos, exposição de artes plásticas de artistas sócios da UDV, shows musicais com Xangai e Juraildes da Cruz, além de depoimentos de convidados especiais e várias homenagens aos mestres da origem da UDV

Patrimônio cultural

Dias antes do evento, 30 de abril, em Rio Branco, no Acre, o ministro da Cultura, Gilberto Gil, prometeu a representantes da doutrina hoasqueira encaminhar ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) pedido de instauração de processo de reconhecimento do uso do chá em rituais religiosos como patrimônio imaterial da cultura brasileira. Gil comentou que as religiões que utilizam o chá - conhecido como Vegetal ou Hoasca - constituem traços importantes da cultura brasileira, na aproximação dos homens com Deus. “Espero que nós possamos celebrar, em breve, o registro do hoasca como patrimônio cultural da nação brasileira”, prometeu o ministro.

Histórico

O Centro Espírita Beneficente União do Vegetal foi criado em 22 de julho de 1961, em Porto Velho, Rondônia, por Mestre Gabriel. Atualmente,a UDV tem aproximadamente 15 mil sócios, distribuídos em 140 unidades administrativas no Brasil, seis nos Estados Unidos e uma na Espanha. A UDV, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, tem uma Direção Geral (quadro de mestres), sua sede fica em Brasília, as Administrações Centrais (compostas pelos mestres lotados em cada região) e as unidades administrativas, núcleos e pré-núcleos. Também mantém paralelamente à sua atividade religiosa instituições beneficentes em várias cidades, atuando preferencialmente junto a menores e idosos carentes.

Outro trabalho de grande importância, desenvolvido pela UDV, é a Associação “Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico”, uma organização não governamental, fundada em 1990, que tem por objetivo trabalhar pela vida e pela paz. Presente em mais de 80 cidades do Brasil, ela desenvolve projetos para a preservação e recuperação de florestas nativas, educação ambiental, certificação de produtos orgânicos e naturais e promove a realização de fóruns ecológicos.

 

Penaforte Diaz

Por: Redação

Tags: Geral, Hoasca