Cultura

Foto: Adilvan Nogueira

Os artistas que irão percorrer os municípios tocantinenses, este ano, com apresentações artísticas ou ministrando oficinas, dentro do projeto Br Arte e Cultura, já foram selecionados. O projeto, desenvolvido pela Fundação Cultural do Tocantins, iniciará as atividades pela cidade de Bernardo Sayão, seguindo para Paranã e Peixe, em junho, Dianópolis, em julho, e Gurupi, em agosto.

Na área de música, foram selecionados os projetos: Catireiros de Natividade, de Belarmino Rumão; Choro Retocado, de Geraldo Gomes Melo Júnior; Canções Aladas, de Quésia Carvalho; J.Bulhões Canta o Tocantins, de José Bulhões Padilha; e Arielson e Arlean, de Antônio Ferreira Neto.

Na área de oficinas os contemplados foram: Oficina de Papel Machê, de Edileuza Nonato; Cerâmica Artística, de Renato Moura; Oficina de Desenho, de Cláudio Montanari; Formação do Ator-Uma iniciação ao Teatro, de Francisco Ronaldo de Araújo; Pintura em Tela- Abstrações, de Marina Boaventura; Arte com Papel Machê, de Mônica Ribeiro; Mão no Barro, de Marcos Dutra; Arte Seqüencial, de Wilson Alves; Artesanato em Corda de Sisal, de Zózimo Camargo; e Educando através de Arte, de Romário Rodrigues Neto. No teatro, o projeto Nem Pão, Só Circo, de Thomas Batista do Nascimento foi o único a ser contemplado. Na área de dança, os projetos inscritos não atingiram a média estipulada pela comissão de avaliação. No audiovisual, os filmes de curta metragem inscritos foram considerados inadequados para exibição em praça pública a ao público alvo, ressaltando que os mesmos são adequados para exibição em cineclubes onde pode se abrir para discussão temática o que convergiriam para um rico debate.

A comissão de avaliação dos projetos inscritos no Edital 2008 do Projeto BR Arte e Cultura realizou os trabalhos de análise, entre os dias 06 e 09 deste mês. A comissão foi presidida pela coordenadora de Arte e Cultura da UFT - Universidade Federal do Tocantins, Roseli Bodnar, e composta pelo músico, Luiz Tupiniquim, pelos produtores culturais, Eva Pereira e Luiz Melchiades Gomes Sobrinho, e pela artista plástica Luciane Marque de Bortoli. Foram avaliados os seguintes critérios: valor cultural; qualidade artística e técnica do projeto; currículos dos proponentes e dos integrantes e corresponder às condições de espaço e equipamento disponíveis, além de viabilidade técnica.

Fonte: Fundação Cultural

Por: Redação

Tags: BR Arte, cultura, Fundação Cultural