Esporte

Foto: Umberto Salvador Coelho
  • Público que compareceu não ocupou nem a metade do estádio - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Na melhor chance do Araguaína Michel isolou cobrança de pênalti
  • Garra Tricolor marcou presença - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Torcida fúria do Tourão estava em pequeno número mas cantou durante todo o jogo - Foto - Umberto Salvador Coelho
  • Goleiro do Araguaína tenta ganhar tempo
  • Técnico do Palmas Ernesto Guedes estava inquieto
  • Arbitragem desagradou aos dois times
  • Natam do Araguaína, ao fundo, cometeu falta que tirou o atacante Benedito da partida
  • Palmas não tem médico para atender os jogadores
  • Jogadores do tourão rezam após o jogo
  • Debaixo das arquibancadas as corujas também assistiam ao jogo
  • Debaixo das arquibancadas as corujas também assistiam ao jogo

A torcida do Palmas que compareceu ao estádio Nilton Santos na tarde de domingo, 25, pôde comprovar o quanto o ataque do time é fraco. Mesmo jogando praticamente os dois tempos com mais jogadores que o Araguaína – Marraquete do tourão do norte foi expulso aos 23 minutos da primeira etapa depois de levar o segundo amarelo – o time não conseguiu marcar. O Araguaína ainda teve mais dois jogadores expulsos; Leandro aos 17 minutos do segundo tempo e Ricardo, faltando 4 minutos para o final da partida, em lance que também tirou de campo por expulsão o camisa 3, Alex, do Palmas.

A partida começou movimentada em um jogo bastante aberto com as duas equipes buscando o gol. O atacante Michel do Araguaína caia pela esquerda explorando espaços abertos deixados pelo ala direita do Palmas que subia ao ataque. Em um destes lances pela esquerda a zaga do Palmas cometeu pênalti que o próprio Michel bateu e isolou, perdendo a melhor oportunidade da partida.

O Palmas utilizava o mesmo expediente do Araguaína também explorando o lado direito da defesa do tourão, mas cometia muitos erros de passe. Com a expulsão de Marraquete o tricolor da capital adiantou a marcação e até chegou a criar uma boa oportunidade que o atacante Tiago desperdiçou ao concluir perigosamente de cabeça, cruzamento que veio da esquerda, forçando o goleiro Alex a fazer importante defesa.

O segundo tempo iniciou com os dois times forçando bastante a marcação, o que levava principalmente os jogadores do Araguaína a cometerem faltas desleais e que levou à expulsão de Leandro. A decisão do árbitro provocou a ira dos jogadores do Araguaína, levando a uma grande confusão que precisou da intervenção da polícia para proteger a integridade do árbitro que no momento era acuado pelos jogadores com dedos em riste na lateral do campo.

A partida ficou interropida por aproximadamente 13 minutos com a confusão e na volta, em mais um lance violento, o defensor Natan do Tourão cometeu falta criminosa no camisa 11 do Palmas, Benedito e não recebeu sequer amarelo do árbitro que contemporizou. O jogador do tricolor chorava com fortes dores e gritava dizendo “o cara não perdoou meu joelho”.

O lance serviu para demonstrar o amadorismo do futebol tocantinense. O Palmas não tinha médico para atender o jogador que precisou ser levado ao hospital. Na ambulância que estava à disposição no estádio outras graves irregularidades; o veículo não atendia às normas de segurança exigidas para jogos oficiais e não tinha mão de obra qualificada para atendimentos de emergência muito menos equipamentos de primeiros socorros, principalmente o desfibrilador, equipamento eletrônico cuja função é reverter um quadro de fibrilação auricular ou ventricular em jogadores que sofrem maus súbitos durante a partida.

No final da partida o Palmas ainda teve uma chance clara com o camisa 8 Emerson, que sozinho com o goleiro Alex, tocou por cima provocando um grande “uuuuh” da torcida tricolor.

O técnico do Araguaína, Karmino Colombino, disse que seu time criou as melhores oportunidades mesmo jogando com jogadores a menos e elogiou o comportamento da equipe, “pelo que fizeram hoje os atletas estão de parabéns”, ele ainda disse que os jogadores foram inteligentes na hora de prender a bola.

Colombino, entretanto, ressaltou as dificuldades que deverá enfrentar em casa na última rodada contra o Juventude. Segundo ele, seus atletas são técnicos e o campo de Araguaína atrapalha, se referindo ao estádio Nilton Santos disse: “jogar aqui é melhor pela qualidade dos nossos atletas”. Ele citou o problema do plantel reduzido do time que além dos três expulsos ainda tem outros jogadores pendurados com amarelo que não poderão jogar a próxima partida, “vamos montar alguma coisa, sabendo que quem entra vai ter que fazer no mínimo a metade do que estes fizeram aqui hoje”, finalizou.

Grupo C

Pelo grupo C, o Kaburé que não tinha vencido ainda, não tomou conhecimento do Alvorada e aplicou um sonoro 5 a 2 no líder, pelo encerramento da quinta rodada. Com o resultado, o time reage mas ainda continua na lanterninha do grupo com cinco pontos. O adversário continua com os mesmo nove pontos, mas corre o risco de perder seis pontos no tribunal por ter utilizado jogador irregular em partida anterior.

Sábado

No sábado o Juventude venceu o Tubarão por 2 a 0 e é mais líder do que nunca no Grupo D. A equipe agora soma dez pontos, o dobro do quarto colocado Tubarão.

Pelo C, o Tocantins deu bobeira e não assumiu a liderança. A equipe foi derrotada, em casa, pelo Gurupi, por 3 a 2. Com a vitória, a equipe encostou no rival e agora é o terceiro, com sete pontos. Mesma pontuação do vice-líder Tocantins.

Confira a 5ª rodada do Tocantinense

Grupo C

Tocantins 2 x 3 Gurupi

Kaburé 5 x 2 Alvorada

Grupo D

Juventude 2 x 0 Tubarão

Palmas 0 x 0 Araguaína

Confira a classificação do Tocantinense segunda fase

Grupo C

CLUBE                         PG           JG

1 Alvorada                     9             5

2 Tocantins                    7             5

3 Gurupi                        7             5

4 Kaburé                       5              5

Grupo D

CLUBE                         PG           JG

1 Juventude                 10             5

2 Palmas                      6               5

3 Araguaína                 5               5

4 Tubarão                    5               5

 

Umberto Salvador Coelho