Geral

Os músicos da Banda Chilepe do Chinelo se engajaram na causa pelo aumento de doadores de medula óssea. “Ficamos sabendo do pequeno número de doadores cadastrados no Tocantins e ficamos ainda mais admirados com a pequena quantidade de doadores nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Diante disso resolvemos chamar nossos fãs para o cadastro e estamos dando o primeiro passo, que é nos cadastrar”, diz o vocalista Juliano Primavera. Os integrantes da Banda vão se cadastrar no Redome – Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea nesta quarta-feira, 09, às 10 horas, no Hemocentro de Palmas.

Segundo o Inca - Instituto Nacional do Câncer, a possibilidade de encontrar um doador na família é de 25% a 30%. Quando não há compatibilidade entre os familiares, as chances são ainda mais limitadas. A chance de encontrar uma medula compatível dentro do Brasil entre pessoas que não possuem nenhum grau de parentesco pode ser de uma em cem mil. Isso ocorre devido ao alto grau de miscigenação da população.

Entretanto, nos últimos dois anos o Redome atingiu resultados bastante positivos. O número de pessoas cadastradas subiu de 80 mil em 2004, para quase 400 mil em 2007. A região Sudeste é a que possui o maior número de pessoas cadastradas, 59% do total. Em segundo está região Sul com 39%. Já as regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste juntas possuem apenas 2%.

Segundo a gerente de Captação de Doadores da Sesau – Secretaria de Saúde do Tocantins, Georgiana Borges da Silva, esses dados demonstram a importância que tem o cadastro, pois quanto maior o número de pessoas cadastradas no Redome maiores serão as chances dos pacientes que aguardam doadores compatíveis. Além disso, com a realização do cadastro, os tocantinenses que possuem familiares que precisem de transplante de medula, não precisarão mais se deslocar para outro Estado para fazer os testes de compatibilidade, como era feito anteriormente.

Redome

A função do Redome é cadastrar pessoas dispostas a salvar vidas de pacientes portadores de leucemias agudas e crônicas, aplasia medular, linfomas, mileomas múltiplos e outras doenças que afetam o funcionamento da medula. O Redome é consultado sempre que um paciente necessita de transplante, assim se for encontrado alguém compatível, essa pessoa será convidada a fazer a doação.

Os interessados em fazer o seu cadastro podem procurar o Hemocentro mais próximo de suas casas. Em Palmas, o Hemocentro funciona de segunda à quinta-feira das 7h às 18h e na sexta-feira das 7h ao meio dia. O processo é simples: ao chegar no local da doação, a pessoa preenche uma ficha com seus dados pessoais, logo após é encaminhada para a sala onde o sangue é coletado. Você deve levar seus documentos de identificação e o nome e telefone de duas pessoas próximas. É necessário que você tenha entre 18 e 55 anos. Não é necessário estar em jejum. O consumo de álcool antes da coleta do sangue não interfere na análise da amostra. O fato de você ter tido alguma doença infecto-contagiosa, como a hepatite, também não impede o cadastro como doador voluntário de medula óssea.

A Sesau esclarece que ninguém vai ao Hemocentro para doar medula óssea. A equipe do órgão efetua apenas um cadastro. A doação será feita após os testes de compatibilidade, que são feitos mediante a amostra de 5ml de sangue para esse cadastro. A coleta leva menos de 20 minutos. Após isso, a amostra coletada é encaminhada ao exame de histocompatibilidade ou HLA. É por meio dele que serão conhecidas suas características genéticas.

O resultado do HLA e os dados dessa pessoa serão incluídos no Redome. Essas informações são cruzadas diariamente com os dados de pacientes que esperam por uma doação de medula e estão cadastradas no Rereme - Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Por: Redação

Tags: Chilepe do Chinelo, Geral, Medula