Campo

A décima estimativa da safra nacional de grãos 2007/08 foi projetada nesta terça-feira, 8, pela Conab em 142,42 milhões de toneladas. O número é 8,1% superior à colheita passada, de 131,8 milhões t e segue como o maior da história do país, mesmo tendo registrado uma pequena redução de 0,6% em relação ao levantamento de junho, que chegou a 143,3 milhões de toneladas. O motivo da queda está nas geadas que atingiram as lavouras do milho safrinha, no Paraná.

Apesar deste fenômeno e da estiagem ocorrida no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, onde houve perdas no milho e na soja, as condições climáticas durante o ciclo das lavouras nas demais regiões foram favoráveis. Este fator, os preços atrativos das commodities no mercado e o melhoramento tecnológico no campo foram o que impulsionaram a safra recorde.

O milho e a soja representam 70,9% da produção total de grãos, sendo o milho total com 57,5 milhões de t e a soja, 59,8 milhões de t. A pesquisa atual também mostra crescimento nas demais culturas de verão, quando comparada ao período passado. O milho 1ª safra está com 39,9 milhões de t (aumento de 8,9%) e o 2ª safra com 17,6 milhões de t (aumento de 19,2%). Mesmo com redução de área, o arroz deve atingir 12,3 milhões de t ou 8,6% a mais que no período passado. O estado do Rio Grande do Sul, que recuperou o nível dos reservatórios de irrigação deste cereal, é responsável por 60% da produção nacional.

A exceção é o feijão 1ª safra que teve diminuição de 19,9%, devido à estiagem nas principais regiões produtoras. A produção da 1ª safra é de 1,26 milhão de t, queda de 19,9%. O de 2ª safra, que está em fase final de colheita, deve chegar a 1,38 milhão de t, superior em 38,2% em relação ao período 2006/07. Para o feijão 3ª safra, que já encerrou o plantio, são esperadas 781,6 mil toneladas, incremento de 0,8%.

Há perspectiva de aumento, ainda, nas culturas de inverno, como o trigo. Na safra 2008/09, o cereal deve chegar a 5,3 milhões de t, 38,1% a mais que a colheita anterior, que foi de 3,8 milhões t. Os motivos estão na expansão da área e nas medidas governamentais de incentivo à produção do grão.

Área

O crescimento da área total de plantio em todo o país é de 2,1%, uma expansão equivalente a 958,2 mil hectares sobre as 46,2 milhões de ha do ano passado. Os espaços cultivados com todas as culturas de verão e inverno totalizam 47,17 milhões de ha. A região Sul participa com 36,6% (17,27 mil ha), o Centro-Oeste 32,2% (15,18 milhões ha), o Nordeste 17,41% (8,2 milhões ha), Sudeste 10,2% (4,82 milhões ha) e o Norte responsável por 3,6% (1,7 milhão ha).

Para realizar o estudo, os técnicos mantiveram contato com produtores e representantes de órgãos públicos e privados das principais áreas de produção do país, no período de 16 a 20 de junho.

Agricultura familiar 

Dos 142,42 milhões de toneladas da safra atual de grãos anunciados nesta terça, a agricultura familiar é responsável pela produção de 30% da soja, 40% do milho, 80% do feijão e cerca de 25% do arroz. Isso quer dizer que, de todos os grãos cultivados no Brasil, mais de um terço do total são colhidos por este grupo de trabalhadores.

Para o diretor de Logística e Gestão Empresarial da estatal, Sílvio Porto, a agricultura familiar tem se mostrado cada vez mais estratégica, principalmente nesse momento, em que o país precisa produzir mais alimentos para combater a alta dos preços no mercado e a insegurança alimentar. “No caso da Conab, os produtos comercializados por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), têm-se mostrado fundamentais para dar sustentação ao trabalhador rural e também para atender às comunidades pobres”, explica.

Em uma das modalidades deste programa, a CPR-doação, a Conab compra os alimentos dos pequenos agricultores a preços justos e os destinam a escolas, creches, hospitais e a projetos sociais, como o Fome Zero.

Ecológico - Outro destaque da agricultura familiar é o seu papel na preservação da agrodiversidade, na manutenção das famílias na atividade agrícola e na democratização dos meios de produção. “Além disso, o segmento também possibilita novas oportunidades de sustento, reduzindo o êxodo rural”, complementa Porto.

Fonte: Conab

Por: Redação

Tags: Conab, Milho, Safra, Soja, campo