Economia

O CDE - Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico começou, neste mês de julho, o processo de seleção das empresas que estarão aptas a adquirir lotes subsidiados no novo distrito industrial de Palmas, que ficará localizado na ARSNE-55. A previsão é que o novo distrito industrial da capital seja lançado no mês de agosto. Ao todo serão disponibilizados 230 terrenos, com um tamanho médio de 940m² cada.

Dezesseis indústrias de segmentos variados, como, por exemplo, alimentos, confecções, produtos eletrônicos e construção civil foram selecionadas na fase preliminar e estão aptas a apresentar os documentos necessários para serem aprovados na fase habilitatória.

Para esta nova etapa os empreendimentos deverão entregar a planta baixa, o cronograma de investimentos, e a documentação atualizada da empresa, como certidões negativas de débito, declaração com estimativa de faturamento anual, de número de empregos disponibilizados e de tributos de competências estadual e municipal a serem gerados anualmente. Com a documentação aprovada, a empresa assina um contrato de Compromisso de Compra e Venda com a Procuradoria Geral do Estado e com a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano, indicando-se o imóvel disponibilizado, o prazo de execução da obra, a forma de pagamento e o prazo mínimo de funcionamento da empresa no local.

Segundo informações do subsecretário de Indústria e Comércio do Tocantins e secretário geral do CDE, Donizeth Aparecido, o conselho continuará analisando nas demais reuniões do órgão os processos das empresas que pleiteiam lotes no novo distrito. O subsecretário afirma que um dos critérios utilizados para esta seleção foi a prioridade para as indústrias, já que o Tocantins passa por um processo de incentivo à industrialização e desenvolvimento econômico.

O secretário de Indústria e Comércio e presidente do CDE, Eudoro Pedroza, afirma que este novo distrito será importante principalmente para a população da região Norte, já que sua localização fica nessa parte da capital. Pedroza destaca que todas as decisões referentes ao novo distrito são tomadas pelos conselheiros do CDE, e que o órgão trabalha com transparência visando ao desenvolvimento econômico do Tocantins. “O CDE decidiu que neste novo distrito industrial seriam priorizadas as indústrias da capital, já que existe uma parte considerável do plano diretor de Palmas disponibilizada para o comércio e prestação de serviços”, diz Pedroza.

Para o secretário, o distrito irá contribuir com a geração de emprego e renda da capital, melhorando assim os índices do Tocantins que já é considerado o Estado que proporcionalmente mais gera empregos com carteira assinada no país, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego – CAGED

 

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Caged, Distrito Industrial, Economia, Empresas