Campo

O Norte é a segunda região com maior produção anual de pescado, estimada em cerca de 250 mil toneladas e fica atrás somente da Região Nordeste com uma produção anual de 322 mil toneladas. A informação foi repassada pelo consultor do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Eduardo Ono, durante a reunião trimestral do projeto 'Pirarucu da Amazônia'. O evento foi realizado no Sebrae no Amazonas nesta semana.

A piscicultura é um setor que está em constante crescimento e, segundo Ono, movimenta cerca de R$ 200 milhões por ano. O consultor explica que apesar de gerar milhões anualmente, o Brasil ainda é deficitário na produção de peixe, importando bem mais do que exportando. "Os baixos números da produção são resultantes da carência de conhecimento e capacitação dos produtores rurais", complementa.

O projeto 'Pirarucu da Amazônia' é destinado aos piscicultores da região Norte, desenvolvendo metodologias, informações e estratégias para a reprodução, cultivo e comercialização do pirarucu em cativeiro. "Esperamos capacitar 60 técnicos multiplicadores e 60 piscicultores em cultivo de pirarucu até o fim do projeto, em dezembro de 2009, além de elaborar um estudo mercadológico e um plano de marketing para os produtores do Amazonas", diz o gestor do projeto no Amazonas, Israel Folgoza.

 

Fonte: Agência Sebrae

Por: Redação

Tags: Pescado, Pirarucu, campo