Estado

A realização da VII Conferência Estadual de Direitos Humanos, marcada para o período de 10 a 12 de setembro, começa a mobilizar os diversos segmentos de base da sociedade para a discussão e eleição de prioridades, bem como da escolha dos delegados e suplentes. Um destes segmentos é o Movimento Nacional de Luta pela Moradia no Tocantins, que tem como coordenador estadual Joselito Paiva de Almeida.

Ele afirmou que a partir do dia 04 de agosto começam as conferências regionais do movimento nas cidades de Araguaína, Augustinópolis, Pedro Afonso e Paraíso. Segundo o coordenador, o segmento de Luta pela Moradia no Tocantins está se preparando para ajudar a tirar os Direitos Humanos do papel para a prática.

Durante o mês de agosto, serão retiradas das conferências regionais as propostas do segmento e também serão escolhidos 12 delegados para a conferência estadual e outros 12 suplentes, que garantem, segundo o coordenador Joselito Almeida, a presença de um titular do movimento nas discussões da plenária estadual.

De acordo com Almeida, serão três delegados e três suplentes, para cada um dos quatro municípios onde acontecerão as plenárias regionais. No mês de agosto estão previstas ainda outras mobilizações dos segmentos Indígenas; Quilombolas; Movimento das Mulheres Negras; GIAMA; Centro de Direitos Humanos de Palmas e Associação Estadual dos Deficientes Físicos, além de outros.

A VII Conferência Estadual de Direitos Humanos será realizada no auditório da ATM, em Palmas. É uma realização do governo do Estado, por meio da Secretaria da Cidadania e Justiça, e reunirá representantes de todos os segmentos sociais do Tocantins.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Conferência, Estado