Campo

Foto: Ruraltins

No mês de julho, o Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins, por meio de um convênio com o INCRA – Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, elaborou e entregou à sociedade tocantinense 18 PDA’s (Planos de Desenvolvimento dos Assentamentos).

Os projetos assentamentos beneficiados são: Bacuri, Brejo Feio I, Chave de Ouro, Grota de Pedra, Lago Verde, Macaúba, Nossa Senhora de Fátima, Pedra de Amolar, Piedade, Pirarucu, Pontal II, Renascer, Salomira, Santa Rita, São José, Solidário, Universo e 1º de Maio, localizados na região do Bico do Papagaio, Gurupi, Miracema e Paraíso.

Os planos contêm diagnósticos que compreendem o meio natural (solos, relevo, recursos hídricos, flora, fauna, análise dos potenciais e limitações dos recursos naturais etc), o meio sócio-econômico e cultural (histórico do projeto assentamento, população, organização social, infra-estrutura, sistemas produtivos dentre outros) e a organização territorial atual, ou seja, quantas famílias o assentamento pode comportar, a demarcação de cada lote e assim por diante.

Os PDA’s são elaborados por técnicos do Ruraltins, mas com a participação da comunidade, que expõe sua visão de futuro. Os métodos utilizados estão de acordo com as resoluções do CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente).

O que se objetiva com os planos é contribuir para o desenvolvimento sustentável dos projetos assentamentos, apontando programas e ações estratégicas para a redução da degradação ambiental, aproveitamento racional dos recursos naturais, fortalecimento do capital social, aumento da rentabilidade e competitividade da produção. Desse modo, visa-se a garantia da segurança alimentar e nutricional e a comercialização da produção excedente.

Para Alécia Machado, engenheira agrônoma do Ruraltins e uma das coordenadoras dos PDA’s, os planos são importantes também por que, atualmente, o INCRA só libera os primeiros financiamentos quando os assentados possuem o PDA.

 

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Ruraltins, campo