Polí­tica

Foto: Divulgação Célio Moura (PT) candidato a prefeito de Araguaina prestigiou o aniversário de Siqueira Célio Moura (PT) candidato a prefeito de Araguaina prestigiou o aniversário de Siqueira
  • José dos Santos Freire, Freire Jr, Eduardo Siqueira Campos e ex-governador Siqueira Campos

Lideranças políticas de várias partes do Tocantins compareceram na noite desta quinta-feira, 31, na chácara do deputado federal pelo PSDB, Freire Junior, para homenagear os ex-governador Siqueira Campos pelo seu octogésimo aniversário. Compareceram o senador João Ribeiro (PR), deputados federais e estaduais, prefeitos e vereadores de vários municípios, além de candidatos de diferentes partidos, entre eles, um candidato a vereador pelo PMDB de Palmas e o candidato a prefeito em Araguaína, Célio Moura (PT).

Moura disse que estava na festa para homenagear um amigo. Ele disse que Siqueira é um pluralista e um homem sério “nos oitenta anos dele eu não poderia perder a oportunidade de estar aqui nesta data tão importante”, disse.

Já o deputado federal Freire Junior disse que as lideranças políticas presentes e os convidados, - em torno de 2 mil pessoas - estavam testemunhando “a força de um ideal” na festa de aniversário. Siqueira foi tratado durante todo o evento como “governador”.

Logo na chegada o ex-governador foi muito assediado por pessoas que queriam tirar fotos e cumprimentá-lo, o que dificultou sua chegada ao palanque. O deputado Freire Junior teve que pedir para que as pessoas o liberassem, “ele (Siqueira) não vai sair daqui antes de dar um abraço em todo mundo, a chave da porta está aqui comigo”, brincou. Freire Junior lembrou que estavam presentes os dois homens que ajudaram a criar o Estado do Tocantins - José dos Santos Freire, seu pai, e Siqueira Campos.

Durante a homenagem o Bispo Guaraci foi convidado a fazer uma oração e Monsenhor Rui falou um pouco da trajetória de Siqueira, “uma personalidade multifacetada de diversos dons e carismas”, disse. Segundo Monsenhor Rui, Siqueira é um homem de coragem e sem ódio.

Ainda como parte das homenagens, o comunicador, Fredson Aguiar, mostrou um pequeno documentário sobre a vida de Siqueira e lembrou a influência do poeta paraibano Augusto dos Anjos sobre Siqueira. Aguiar disse que certa vez estava sentado nas escadas do Teatro Fernanda Montenegro, quando ouviu o ex-governador recitar parte do soneto “O lamento das coisas”.

Logo após, ainda se apresentou a cantora Joana Novais que cantou duas músicas em homenagem ao aniversariante.

Em seu discurso Siqueira disse que “tem apenas 80 anos e duas mãos e o sentimento do mundo”. O ex-governador disse que estava começando um novo ciclo de sua vida para “servir com toda humildade aqueles que tem a necessidade de contar com pessoas sérias, aqueles que precisam de pessoas de confiança para lhes amparar”, disse. Segundo ele, a cada dia se energiza com a fé em Deus e “vai cumprir sua missão até o fim”.

Siqueira foi enfático ao dizer que “falam do siqueirismo, mas o siqueirismo é uma filosofia que enche de orgulho a nossa gente”, completou. Segundo ele é a filosofia da “libertação de um povo que combate o preconceito e as desigualdades sociais”. Ainda segundo ele, talvez depois da sua morte, “poderão explicar o sentido filosófico do siqueirismo”.

O ex-governador disse que onde chega no Brasil é bem recebido porque é “honrado” e queixou-se que no Estado a única coisa que sabem dizer é que ele é ditador. Ele chamou o Monsenhor Rui para lembrar qual foi o seu primeiro slogan, quando foi candidato a vereador a primeira vez em Colinas do Tocantins há 40 anos, “um homem sem ódio e sem medo”, disse o Monsenhor.

Durante seu discurso Siqueira ainda reclamou do atual Governo do Estado, a quem acusou de corrupção e de ter tirado os frontispícios norte e sul do Palácio Araguaia que representavam o Divino Espírito Santo - forte tradição religiosa e cultural do Tocantins.

No final Siqueira ainda declarou apoio ao candidato Marcelo Lelis (PV) à Prefeitura de Palmas. Ele disse que tem a cabeça e o seu coração “febricitantemente se martelando a favor do povo na atualidade”. Ele retirou a camisa branca e vestiu uma camisa verde dizendo que seu “coração e sua camisa são verdes” e pediu como presente de aniversário a eleição de Lelis.

Eleição de 2006

Ainda durante seu discurso Siqueira disse que volta em breve ao governo fazendo referência ao Reced - recurso jurídico que move contra o governador Marcelo Miranda (PMDB) por supostas irregularidades eleitorais.

Ele ainda falou que está totalmente curado das sequelas do acidente que o vitimou naquela eleição, quando o carro de som em que estava tombou. “O acidente que me vitimou na véspera da eleição, onde queriam tirar minha vida e tiraram a do Beto Fonseca (candidato a deputado)”. Siqueira não disse, entretanto, quem seriam estes que queriam tirar-lhe a vida.