Campo

Foto: Divulgação

Os animais receberão a vacina contra febre aftosa nesta terça-feira, dia 30, finalizando a vacinação contra a doença nos bovinos pertencentes aos indígenas da Ilha do Bananal, região Sudoeste do Estado. Com esta última ação, será elevado para 2.730 o número de animais vacinados pelos fiscais agropecuários da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária.

A operação iniciou no último dia 15 de setembro, quando findou o prazo para que os fazendeiros retirassem todo o rebanho da Ilha do Bananal. Os fiscais percorreram as aldeias marcando a data para vacinação do gado, danto tempo para que os indígenas reunissem seu rebanho. As vacinas, cerca de 3 mil, foram custeadas pela Adapec, de acordo com termo firmado com a Funai – Fundação Nacional do Índio e Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Todos os anos, os órgãos de defesa agropecuária dos estados do Tocantins, Goiás e Mato Grosso vacinavam o gado localizado na Ilha, garantindo a imunização de todos os bovídeos existentes no local. No ano de 2007, as 92.320 cabeças que estavam na Ilha foram vacinadas. "Agora, só com o gado dos indígenas ficará bem mais fácil a vacinação do rebanho no local e menos oneroso para os estados, que custeavam toda a operação na região", explica o presidente da Adapec, Humberto Camêlo.

Os dados de todo o rebanho retirado da Ilha do Bananal, pelos três estados, deverão ser contabilizados ainda nesta semana.

Histórico

A Justiça Federal no Tocantins determinou em março deste ano aos criadores de gado que ocupavam áreas na Ilha do Bananal, que retirassem seus rebanhos e pertences e desocupassem o Parque Indígena do Araguaia. A decisão é resultado de um processo iniciado com ação civil pública proposta em 1999 e dispõe que a situação era danosa para o ecossistema e para os indígenas. Cercada pelos rios Araguaia e Javaés, a Ilha do Bananal é a maior ilha fluvial do mundo, com uma área aproximada de dois milhões de hectares.

 

Fonte: Assessoria de imprensa Adapec