Estado

Foto: Esequias Araújo

Aconteceu na manhã desta quinta-feira, 16, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas, a abertura da 25ª Reunião do Consesp - Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública, que pela primeira vez é realizada no Tocantins e tem como objetivo debater e promover a troca de experiência entre os secretários.

Logo após a solenidade de abertura, que contou a presença do governador Marcelo Miranda, do presidente do Consesp, Francisco Sá Cavalcante; do vice-governador Paulo Sidnei; do representante do ministro da Justiça, Tarso Genro, assessor especial Alberto Kopattiki; do secretário da Segurança Pública do Tocantins, Herbert Brito Barros; do desembargador Liberato Costa Povoa, os secretários iniciaram a reunião para discutir, principalmente, as formas de redução da criminalidade em seus estados.

O governador Marcelo Miranda reafirmou que segurança pública se faz com informações confiáveis de experiências bem sucedidas, cujo compartilhamento entre os estados determina o sucesso das operações com inteligência e tecnologia e que somente assim terá aparelhos policiais eficientes. “Mas ainda assim serão ineficazes se não adotarmos políticas sociais arrojadas que possam inibir o surgimento dos criminosos”, disse o governador.

Marcelo Miranda destacou, também, a parceria com o governo federal, através do Ministério da Justiça e da Secretaria Nacional de Segurança Pública, que tem oportunizado o melhor aparelhamento das polícias, conhecimento e estrutura que ajudam a manter o Estado protegido das ações do crime organizado.

Segundo o secretário Herbert Barros, através da reunião se adquire experiências de outros estados e há o repasse das já alcançadas no Tocantins. “Esta reunião não está acontecendo aqui por acaso. É exatamente pelo fato de o Tocantins estar se destacando como um Estado com os menores índices de criminalidade do Brasil”, informou o secretário, adiantando que isso faz o Tocantins ter uma responsabilidade ainda maior no repasse das experiências e acolher os secretários de Segurança de todo o país de forma inédita. “Nós passamos as nossas experiências para que sejam difundidas por todo o Brasil e fazer com que o país volte a respirar as épocas de tranqüilidade”, disse o secretário, que também anunciou concurso, em breve, para mais 300 policiais civis.

Prevenção

“Não se faz segurança pública sem passar antes pela prevenção e pelas políticas sociais e o Estado do Tocantins tem demonstrado isso quando investe também nestas áreas”, afirmou o presidente do Consesp, delegado de Polícia Federal Francisco Sá Cavalcante, que na abertura relatou que já foi superintendente de Polícia Federal no Tocantins e pretende mudar para o Estado quando se aposentar.

Reafirmando a parceria do governo federal com o governo do Tocantins e trazendo os cumprimentos do ministro Tarso Genro aos participantes da reunião, o representante do ministro Alberto Kopattiki afirmou que Palmas é um local de paz e de segurança. “Isso nos demonstra duas coisas: a primeira é a importância da segurança pública para o desenvolvimento econômico. A segunda é de que este desenvolvimento não pode se dar sem o acolhimento das pessoas, sem a integração social. É integrando com uma polícia forte ativa, com inteligência” afirmou.

Os secretários debateram na reunião as pautas: A Evolução da Organização da I Conferência Nacional de Segurança Publica, Aperfeiçoamento das Instituições Policiais, Conferência da International Association of Chiefs of Police – IACP, entre outros.

Vale lembrar que o Colegiado oferece às secretarias estaduais todas as informações que possam servir de base na formulação de diretrizes e metas em Segurança Pública. O órgão divulga ações de sucesso dos estados que possam ser aplicadas por outras unidades da federação. Além disso, estimula e promove estudos e pesquisas sobre assuntos e temas de interesse para o desenvolvimento da área da Segurança Pública, agenda e audiências com o secretário nacional de Segurança, ou com o ministro da Justiça e outras autoridades, para discutir questões de integração entre os estados.

 

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Conferência, Consesp, Criminalidade, Estado, Justiça