Cultura

As obras "O bordado da urtiga", do escritor palmense Gilson Cavalcante, e "A morte no bordado", do escritor José Leandro de Bezerra Júnior (JJ Leandro), de Araguaína foram as selecionadas, respectivamente, nas categorias de poesia e ficção no Edital 2008 da Bolsa de Publicações Doutor Maximiniano da Mata Teixeira. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira, 18, no Centro de Ensino Médio de Palmas, pelo presidente da Fundação Cultural do Estado, Júlio César Machado.

O evento contou com a presença do presidente da Academia Tocantinense de Letras, Eduardo Almeida da Silva; a acadêmica Mary Sônia Matos Valadares, integrante da Comissão de Avaliação da Bolsa; o gerente de Literatura Osmar Casagrande e a diretora de Patrimônio da Fundação Cultural do Tocantins, Christianne Seabra Rezende; o escritor e presidente do Conselho de Cultura de Paraíso, Dourival Santiago; os escritores Célio Pedreira e Jéssica Bison e demais acadêmicos, além dos selecionados Gilson Cavalcante e JJ Leandro.

Durante o evento, o presidente da Fundação Cultural, Júlio César Machado, ressaltou que a FCT assumiu a responsabilidade de reativar a Bolsa de Publicações Dr. Maximiano da Mata Teixeira por reconhecer a importância desse evento na lida literária tocantinense, contribuindo fortemente para a edição e divulgação de obras inéditas dos autores, suprindo também a demanda da classe no Estado.

As próximas etapas consistem agora na editoração, revisão, impressão e distribuição dos livros. Serão disponibilizadas 1.000 cópias para cada autor da obra contemplada. A FCT contará com 500 unidades de cada obra contemplada, a fim de realizar a circulação e divulgação dos títulos vencedores.

A Bolsa

A "Bolsa de Publicações Doutor Maximiano da Mata Teixeira" foi reativada, este ano, pela Fundação Cultural do Tocantins, sendo um marco importante para autores e escritores tocantinenses, como forma de divulgação e valorização de obras inéditas.

Na edição deste ano, foram inscritas 13 obras, sendo contemplada uma obra na modalidade de ficção (conto, romance, novela e dramaturgia) e outra na de poesia. As obras foram selecionadas pela Comissão de Avaliação da Bolsa, formada pelo escritor Ney Paiva, pela professora Hilda Gomes Dutra Magalhães e pela acadêmica Mary Sônia Matos Valadares.

A acadêmica Mary Sônia ressaltou a importância da Bolsa como sendo um investimento, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Fundação Cultural, em prol da produção literária no Tocantins. Ney Paiva afirmou que a avaliação das obras inscritas foi realizada com segurança, mas explica que é difícil realizar esse tipo de análise, sendo que o verdadeiro julgamento da obra é sempre posterior a ela. "Entender o inovador, o diferente, às vezes escapa ao olhar mais ativo", complementa.

Na primeira edição, em 1993, a "Bolsa Maximiano da Mata Teixeira" editou, a um só tempo, uma coletânea de poetas tocantinenses ("Poesias do Tocantins") e outra de contistas ("Contos Tocantinenses"). No ano seguinte, realizaria sua segunda edição, selecionando obras de ficção nas áreas de poesia, romance, psicologia, ensaios e crítica literária. Dentre outras obras concorrentes, foram selecionadas duas para publicação: o romance "Mandinga", do renomado escritor tocantinense José Liberato Costa Póvoa, e "Mercador", do poeta gurupiense Ronaldo Coelho Teixeira.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa Fundação Cultural

 

Por: Redação

Tags: Bolsa, cultura, Gilson Cavalcante, Literatura