Polí­tica

Foto: Divulgação

Como membro titular da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados e vice-presidente da Frente Parlamentar de Educação a Distância, a deputada federal Nilmar Ruiz (DEM) se reuniu na manhã desta quarta-feira, 26, com o secretário de educação a distância do Ministério da Educação (MEC), Carlos Eduardo Bielschowsky.

Durante a reunião, o secretário apresentou as políticas adotadas pelo Ministério para dar mais qualidade aos cursos de educação a distância e equipar os Pólos Presenciais das instituições que oferecem essa modalidade de ensino.

Foi tratada também a questão da Unitins e das Universidades que estão apresentando ao MEC o Termo de Saneamento, proposto pela secretaria.

Nilmar relatou a Bielschowsky que o trabalho de Educação a Distância no Tocantins iniciou-se para fazer cumprir a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), que previa habilitar os professores para melhorar a qualidade do ensino.

O sistema, que contou com a parceria entre Unitins e EADCON, ampliou os cursos oferecidos e foram espalhados para os demais estados brasileiros.

A deputada ressaltou a intenção de todos em melhorar as condições de atendimento aos alunos e a qualidade do ensino oferecido. Além disso, a deputada parabenizou o secretário pela ação do MEC de implantar a Universidade Aberta e apoiar as instituições que já oferecem Educação a Distância, no sentido de melhorar a qualidade desta modalidade de ensino no país.

Nilmar reafirmou ao secretário a necessidade da adequação dos Pólos e dos Centros Presenciais, sem que haja a desativação de nenhum deles. Ela entende que se houver a desativação dos Pólos e dos Centros Presenciais, os alunos dos municípios mais distantes da capital terão dificuldade no acesso ao ensino superior.

Para a deputada há necessidade da realização do vestibular para os cursos que começam no início do próximo ano, já que muitos tocantinenses aguardam essa oportunidade para ingressarem no ensino superior.

O secretário afirmou que a realização do vestibular é de decisão da própria Universidade e que se for de interesse do Governo do Estado não haveria problema, pois a Unitins já apresentou o Termo de Saneamento que adequa às normas previstas pelo MEC.

Uma nova reunião foi marcada para a próxima terça-feira, (02/12) para discutir detalhes sobre a Educação a Distância no Brasil.

 

Da redação com informações da assessoria dep. Nilmar Ruiz