Geral

Dos 139 prefeitos eleitos no Estado, apenas 12 compareceram ao I Encontro de Gestores para o Enfrentamento da Dengue, outros 25 mandaram representantes. A reunião aconteceu na tarde de quinta-feira, 27, no auditório do Ministério Público Estadual em Palmas e teve o objetivo de discutir os desafios da vigilância da dengue no Tocantins e principalmente a responsabilidade da administração municipal na redução do risco da doença.

Para o secretário de Estado da Saúde, Eugênio Pacceli de Freitas Coêlho, o não-comparecimento dos gestores à reunião retrata a falta de compromisso dos futuros gestores com a saúde pública do Estado. “É uma lástima saber que apenas 30% dos prefeitos convidados sentiram o peso da responsabilidade que irá assumir em janeiro e compareceram a esta reunião para discutir um problema que não é apenas nosso, mas nacional. A dengue é uma doença grave, de difícil controle, por isso necessitamos da participação de todos”, disse Pacceli.

Um dos prefeitos que esteve na reunião e mostrou preocupação com a doença foi o prefeito eleito de Tocantinópolis, Fabion Gomes. “Tocantinópolis é a 3ª ou 4ª cidade nos índices da doença, estou acompanhado todo processo de transição e acho importante colocar este assunto na pauta, quando assumir vou intensificar os trabalhos de controle da doença, com mutirões de limpeza, mobilização social e buscar parcerias para o combate à dengue”, enfatizou Fabion.

Outro que também está preocupado com a situação de seu município é Abrão Costa, prefeito eleito de Miranorte, cidade onde ocorreu o único óbito por dengue, este ano no Estado. “Não quero tomar posse no dia 1º de janeiro e no dia seguinte ser responsabilizado pela perda de uma vida por dengue, por isso estou aqui para saber qual é a situação de Miranorte e que medidas posso tomar agora para evitar que isso não volte a acontecer”, declarou Abrão.

A preocupação do prefeito eleito de Miranorte será acompanhada de perto pelo Ministério Público Estadual. Segundo a promotora de justiça, Maria Roseli de Almeida Pery, os prefeitos que não cumprirem suas obrigações no controle da doença poderão sofrer penalidades diversas até a perda do mandado por improbidade administrativa.

Municípios que compareceram à reunião: Abreulândia, Aguiarnópolis, Aragominas, Araguatins, Arraias, Barra do Ouro, Bernardo Sayão, Combinado, Centenário, Colméia, Cristalândia, Dianópolis, Divinópolis, Dois Irmãos, Esperantina, Formoso do Araguaia, Gurupi, Guaraí, Lajeado, Lizarda, Itaguatins, Juarina, Miranorte, Natividade, Novo Alegre, Nova Olinda, Paraíso do Tocantins, Palmas, Peixe, Porto Nacional, Pequizeiro, Palmeirópolis, Porto Alegre, Rio Sono, Santa Rosa, São Valério e Sucupira.

 

Fonte: Sesau

Por: Redação

Tags: Dengue, Encontro, Prefeitos, Sesau