Estado

Foto: Divulgação

A Mineratins desenvolveu durante o ano de 2008 pesquisas sobre o potencial mineral em todos os 139 municípios tocantinenses, destacando-se os trabalhos realizados nos municípios de Guaraí e Jaú do Tocantins. O objetivo é atrair investimentos para o setor, como o complexo industrial da Votorantim Cimentos, em Xambioá.

Em Guaraí, foi pesquisada uma área de 10 mil hectares onde os técnicos da empresa cubaram uma reserva de mais de 21 mil toneladas de calcário, viável economicamente para produção de cal, de brita siderúrgica e de pó calcário. Em Jaú do Tocantins, a área pesquisada é de 474 hectares, onde foi detectada uma reserva de cerca de 20 mil toneladas de zirconita, mineral que pode ser utilizado na indústria química para produção de abrasivos, tintas e acabamento de cerâmica industrial, entre outros. Os resultados preliminares obtidos justificam a continuidade das pesquisas.

Diagnóstico e Catálogo

A conclusão do projeto “Avaliação e Diretrizes para o Setor Mineral no Estado do Tocantins”, com pesquisa nos 139 municípios do Estado, levou à formação de uma base de dados e mapas digitais com informações sobre geologia, ocorrências minerais conhecidas e empreendimentos já instalados no Estado, e diretrizes para a ampliação da atratividade do Tocantins para investimentos privados em pesquisa mineral.

Também foi concluído o projeto “Catálogo de Rochas Ornamentais do Tocantins”, que exibe diversos tipos já identificados e potenciais de rochas ornamentais, e servirá como instrumento importante para atração de investimentos privados que levem ao aumento da produção bruta e, aproveitando a excelente infra-estrutura logística estadual, à instalação de empreendimentos que beneficiem e agreguem valor ao produto aqui mesmo no Tocantins.

Indústria

A Mineratins faz o acompanhamento da implantação da primeira indústria de cimento no Estado, do Grupo Votorantim, no município de Xambioá, onde todos os serviços básicos de construção civil já foram executados e o sistema de britagem já está concluído. O início da produção de minério está previsto para este mês de dezembro e a produção de cimento para fevereiro de 2009 com a matéria-prima, chamada clínquer, sendo trazida de outras unidades da Votorantim no Brasil. Em outubro de 2009, quando os fornos entrarão em operação, essa matéria-prima passará a ser produzida na própria fábrica, completando então o ciclo da fabricação de cimento no complexo industrial de Xambioá. Já foram investidos R$ 100 milhões, com geração de 1.000 postos de trabalho, 70% dos quais ocupados por habitantes de Xambioá e de municípios vizinhos. Outros R$ 100 milhões serão investidos até o final da implantação e início da operação da indústria.

Panorama

O cenário da mineração no Estado do Tocantins passou por uma mudança significativa em 2008, notadamente nos nove primeiros meses do ano, com um aumento considerável no número de áreas requeridas para pesquisa mineral, o que levou o Estado a ocupar a 4ª posição nacional nesse quesito. A maior parte desses requerimentos é voltada para minério de ferro, níquel, cobre e ouro e sustenta-se basicamente em dois fatores: o reconhecimento pela indústria mineral do potencial do Tocantins e os elevados preços das commodities minerais nos últimos anos.

O surgimento da crise financeira mundial que atingiu todos os setores da economia, obviamente não passou ao largo do setor mineral. Mas o fato de a mineração lidar com matérias-primas e insumos indispensáveis para o desenvolvimento, fará com que o setor seja um dos primeiros a serem reaquecidos no pós-crise, inclusive no Tocantins a partir dos índices animadores alcançados.

Fonte: Secom