Estado

O projeto Letras de Luz, realizado pela Fundação Victor Civita com patrocínio da EDP Energias do Brasil, que já vem sendo realizado há três anos no Tocantins fomentando a prática da leitura, será ampliado. A partir deste ano, o projeto será desenvolvido também nas cidades de abrangência da Usina Luis Eduardo Magalhães –  UHE Lajeado, construída pela Investco. Serão três cidades pólos: Porto Nacional, Palmas e Lajeado que receberam participantes das cidades do entorno como Ipueiras, Brejinho de Nazará, Miracema e Tocantínea. As cidades já contempladas com o Letras de Luz são São Valério, Gurupi e Peixe.

O primeiro contato com as prefeituras está sendo feito pelo professor doutor José Luis Goldfarb, idealizador do Projeto e curador do Prêmio Jabuti, que está visitando os novos prefeitos nesta semana para explicar como funciona o Letras de Luz.

O projeto possui três vertentes: Oficinas de fomento à leitura: fomentar a leitura por meio de oficinas literárias que estimulem e orientem gestores culturais, coordenadores escolares e bibliotecários ao hábito da leitura. Capacitação e atividades teatrais: incentivar a formação artística e cultural por meio da capacitação de grupos de teatro locais para interpretação e apresentação de peças teatrais de textos literários brasileiros infanto- juvenis ou de interesse geral nos municípios envolvidos. E doação de acervo de livros literários: doar acervo de livros literários de interesse da comunidade, professores da rede pública, crianças e jovens em idade escolar, bem como outros materiais impressos para os municípios envolvidos. Nas duas oficianas os participantes são preparados para dar continuidade as atividades e ações de fomento à leitura em suas comunidades locais.

O projeto tem investimento anual de R$ 1,6 milhão feito pela EDP Energias do Brasil, empresa da EDP Energias de Portugal, e apoio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura e é realizado ao longo de um ano.

Só no primeiro semestre do ano passado, o Projeto atingiu mais de 21 mil pessoas por meio das 61 oficinas de leitura e das 116 apresentações teatrais promovidas nas 60 cidades brasileiras distribuídas em quatro Estados (Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Tocantins). Contribuíram também para esse número os 2.315 agentes culturais capacitados pelo projeto para atuarem como multiplicadores das oficinas de leitura com a comunidade das suas respectivas cidades.

"Os resultados nos mostram que esse esforço tem contribuído para agregar benefícios à educação fundamental das crianças e à formação de professores de algumas das áreas mais carentes do País", afirma António Pita de Abreu, presidente da EDP Energias do Brasil.

* Sobre a EDP Energias do Brasil - A EDP Energias do Brasil é a holding que consolida ativos de energia elétrica nas áreas de geração Enernova, Energest, Investco e Enerpeixe), comercialização ( Enertrade) e distribuição (Bandeirante e Escelsa). É controlada pela EDP Energias de Portugal.

* Sobre a Fundação Victor Civita – A Fundação Victor Civita foi criada em 1985, e é uma das primeiras iniciativas empresariais brasileiras no campo social. Desde então, sua missão tem sido contribuir para a melhoria da qualidade da Educação Básica no Brasil, produzindo publicações, sites, material pedagógico, pesquisas e projetos que auxiliem na capacitação dos professores, gestores e demais responsáveis pelo processo educacional.

José Luis Goldfarb:

graduação em Física pela Universidade de São Paulo,

mestrado em Filosofia e História da Ciência - McGill University, Canadá,

doutorado em História da Ciência pela Universidade de São Paulo,

professor da PUC (São Paulo).

coordenador dos Programas de incentivo à leitura:

1. "São Paulo: um Estado de Leitores" da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo

2. "Letras de Luz" da Fundação Victor Civita/Energias do Brasil (Tocantins, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e São Paulo)

Curador do prêmio jabuti da Câmara Brasileira do Livro, diretor de cultura judaica e diretor geral de cultura da Associação Brasileira 'A Hebraica' de São Paulo.