Geral

Foto: Mariana Di Pietro

O governador Marcelo Miranda participou do Fórum dos Governadores do Centro-Oeste, a convite do governador José Roberto Arruda (DF), nesta segunda-feira, 30, na Residência Oficial do Governo do Distrito Federal, em Águas Claras (DF). Durante o encontro, os governadores presentes assinaram um documento, intitulado Carta de Brasília, em prol da criação da Sudeco – Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste e do Conselho Deliberativo do Centro-Oeste.

Marcelo Miranda agradeceu o convite e comparou positivamente as conquistas do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, do qual também faz parte, com as conquistas que este fórum pode conseguir. “O Tocantins nasceu no Estado de Goiás, conseqüentemente, nós temos semelhanças (com o centro-oeste). As discussões que temos na região Norte, também podem ser inseridas na região Centro-Oeste, pois estamos discutindo logística, regularização fundiária, divisões territoriais e outros projetos”, comparou o governador.

Os estados do Tocantins e Minas Gerais - representado pelo governador Aécio Neves - foram convidados a participar das discussões devido à proximidade geográfica e semelhanças nos problemas da região. “O Tocantins é nosso vizinho mais próximo, com semelhanças climáticas, de solo e de problemas no modelo de desenvolvimento. Então, unidos teremos mais forças para pleitear recursos e instrumentos de desenvolvimento na região central do Brasil”, afirmou Arruda.

O Fórum tem também o objetivo de discutir as decisões estratégicas do FCO – Fundo Constitucional do Centro-Oeste e do FDCO – Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste; e foi instituído durante o almoço oferecido pelo governador Arruda para os governadores e vice-governadores dos Estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e Tocantins.

O ministro Extraordinário de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, e o subsecretário de Assuntos Federativos da Presidência da República, Alexandre Padilha, participaram do encontro. “Que a Sudeco não repita os erros históricos cometidos pela Sudene e Sudam, que seja um instrumento de diversificação produtiva”, opinou Unger, referindo-se à Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste e à Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia.

A Sudene foi aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no final do ano passado. O Banco do Brasil já dispôs R$ 11 milhões para o desenvolvimento da região, através da Sudene. Mas, esta ainda não foi instalada devido à LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias, de 2009, que, segundo explicou Alexandre Padilha, impede a criação de novos cargos. “Esse fórum vai dar coordenação política para mobilizar o governo federal e o Congresso Nacional para atravessar os gargalos que vamos enfrentar com a LDO/09”, concluiu.

Fonte: Secom

 

Por: Redação

Tags: Amazônia Legal, Fórum, Marcelo Miranda, Sudeco