Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Para avaliar impactos causados aos animais do Cerrado que vivem na APA/Lajeado - Àrea de Proteção Ambiental e no PEL – Parque Estadual do Lajeado, próximos a Palmas, a coordenadoria de Áreas Protegidas do Naturatins vem realizando o trabalho de Monitoramento da Fauna Silvestre Atropelada ao longo da TO – 010, rodovia que liga Palmas ao município de Lajeado.

Desenvolvido pelo biólogo Marlon Rodrigues, o trabalho consiste em ações para complementar o conhecimento da fauna da área de influência da APA/Lajeado e do PEL, e, principalmente, identificar e quantificar as espécies acidentadas encontradas ao longo da rodovia. “A meta é fazer um diagonóstico dos impactos causados na fauna local devido ao número de acidentes levantados e avaliar os possíveis fatores que influenciam nesses valores”, explicou Rodrigues.

O monitoramento iniciou em outubro de 2008 e totalizou, até o momento, oito vistorias e a identificação de 23 animais mortos (tatu, tamanduá-mirim e cachorro do mato), além de animais domésticos. Ao ser identificado um animal atropelado, a equipe identifica e coleta de dados do animal e também do ponto do acidente, demarcado com GPS - Sistema de Posicionamento Global.

A identificação do local de atropelamento servirá para que se elabore um banco de dados com informações sobre os pontos mais críticos da rodovia e as espécies mais ameaçadas. Posteriormente devem ser apresentadas ao Dertins, medidas para diminuir a quantidade de animais mortos por atropelamento, como a instalação de sinalização e redutores de velocidade nos pontos com maior trafégo de animais.

Durante as vistorias a equipe também retira os animais acidentados nas rodovias para evitar que outros animais (carnívoros e necrófagos) sejam atraídos causando, assim, novos atropelamentos.

Para o projeto está sendo analisada a possibilidade de parcerias com o Museu de Zoologia Professor José Hidasi, de Porto Nacional, universidades e clínicas veterinárias para que os animais possam ser utilizados tanto para taxidermia, quanto para exames parasitológicos que ajudarão na avaliação da saúde física dos animais atropelados.

No final deste ano será apresentado o diagonóstico completo do trabalho ao gestor do Naturatins e aos parceiros para que seja elaborada medidas de conservação das espécies locais.

Fonte: Ascom Naturatins