Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Preocupado com a pesca ilegal no lago da UHE - Usina Hidrelétrica de Lajeado, o Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins realizou, na manhã desta quarta-feira, 27, na Unidade Regional do órgão em Palmas, localizada na Praia da Graciosa, a terceira reunião para definir os critérios para pesca profissional no lago.

Participaram da reunião o diretor de Fiscalização Ambiental, Laureno Tebas, que na ocasião representou o presidente do Naturatins, Marcelo Falcão Soares, e representantes da Cipama – Companhia Independente de Polícia Militar Ambiental, Ministério Público Estadual, Ibama, Guarda Metropolitana de Palmas, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e Delegacia Estadual de Meio Ambiente e da Seap – Secretaria Especial de Agricultura no Tocantins.

O objetivo foi discutir com o representante da Seap, Josafá Maciel, procedimentos legais quanto a pesca e comercialização do pescado e a adoção de critérios para expedição da Certeira de Pescador Profissional.

Também foram discutidas medidas para o nivelamento dos procedimentos quanto à pesca profissional no lago, tais como a criação de um banco de dados com a relação de pescadores profissionais que tem na pesca o seu único meio de sustento; aumentar a atenção ao tamanho da malha da rede para que peixes inferiores ao tamanho permitido não sejam capturados; diminuir o tamanho da rede pesqueira para no máximo 100 metros; proibir a pesca próximo à Ponte da Integração – Fernando Henrique Cardoso, em Palmas; proibir a pesca nas praias públicas do reservatório do lago e estruturar as colônias de pescadores.

Na oportunidade, representantes dos órgãos ambientais e da Seap assinaram um termo de compromisso firmando uma ação integrada para o combate a pesca ilegal no lago da UHE – Luis Eduardo Magalhães.

“A reunião foi positiva, pois ouviu todos os parceiros e a Seap que vai contribuir para a integração das informações, buscando melhorar não só os trabalhos de fiscalização mas também, a atividade de pesca profissional no lago”, afirmou o diretor de Fiscalização, Laureno Tebas.

Pesquisa

Foi definida ainda, uma nova reunião para o próximo dia 10 de junho, às 9h, na Unidade Regional do Naturatins de Palmas, com técnicos dos órgãos fiscalizadores, Secretaria de Agricultura, Seap e com a UFT – Universidade Federal do Tocantins, para que a instituição possa contribuir com pesquisas de zoneamento ecológico-econômico do lago, que definirá a área onde cada colônia poderá atuar.

Fonte: Ascom Naturatins