Cultura

Foto: jpncerrado Vista aérea da Catedral de Porto Nacional Vista aérea da Catedral de Porto Nacional
  • Praia de Porto Real é uma das mais tradicionais do Tocantins
  • Catedral Nossa Senhora das Mercês
  • Foto - Auro Giuliano

Porto Nacional comemora 148 anos de emancipação e 271 anos de história no dia 13 de julho, porém as festividades do aniversário serão neste domingo dia 12 de julho.

As comemorações começam a partir das 8 horas com desfile cívico, fala de autoridades, corrida de revezamento 4X100 e parabéns a cidade com um grande bolo para a população.

À noite na Ilha de Porto Real haverá queima de fogos, show com grupo de pagode regional e show com a Banda Nacional Trio da Huanna.

História da Cidade

Distante 52 km da capital Palmas, Porto Nacional tem segundo estimativas do IBGE em 2007 uma população de 45.289 habitantes.

A origem do município deve-se à navegação pelo rio Tocantins que, no fim do século XVIII, fazia a ligação entre dois centros de mineração: Pontal, que deu origem a Porto Nacional, e Monte do Carmo. A instalação do destacamento militar encarregado da vigilância da navegação também incentivou o povoamento, por volta de 1738. Entretanto não se pode precisar o ano de sua fundação.

De Pontal, o povoamento ganhou o nome de Porto Real (no Reino), Porto Imperial (na época do Império) e, por último, Porto Nacional (sob o regime republicano). Sabe-se, que nos primeiros anos do séc. XIX Porto Real já era um núcleo de certa importância. Através da lei provincial de 14/11/1831, o julgado de Porto Real foi elevado à categoria de vila. Em 24 de abril de 1833 passou-se a chamar Porto Imperial.

À medida que vai se desenvolvendo a vila de Porto Imperial, pela Resolução provincial nº 333 de 13 de julho de 1861, recebe seu diploma de cidade.

Já em 1886, chega da Europa a Missão Dominicana ao Brasil. Eles deixaram na cidade fortes influências de sua cultura e formas arquitetônicas nas praças, vielas e casarões antigos da cidade, isto colabora para que o município seja conhecido como o berço da cultura do Estado do Tocantins.

Com a Proclamação da República, conforme Decreto Estadual nº 21, de 07 de março de 1890, Porto Imperial passa-se a chamar Porto Nacional.

Um fator que marcou o desenvolvimento de Porto Nacional foi o êxodo em massa da população do Pontal para às margens do Rio Tocantins, após o conflito com os índios Xavante, que quase dizimaram toda a comunidade do Pontal, no ano 1805. Sem as minas de ouro os novos habitantes passaram a se dedicar à lavoura, à pecuária e ao comércio da navegação.

Segundo o Historiador portuense Durval Godinho, depois do desaparecimento do ouro foi a navegação fluvial que impediu a prostração e o desaparecimento da civilização do Norte de Goiás, através dos rios Araguaia e Tocantins. Hoje a economia da cidade é baseada na agropecuária e turismo cultural.

Festas populares

Festa de Nossa Senhora das Mercês, Semana da Cultura (7 a 17 de julho), Folia de Reis, Festa do Divino, carnaval e aniversário da cidade. Padroeira: Nossa Senhora das Mercês (24 de setembro)

Atrativos

Avenida Beira Rio, lago, ponte sobre o Rio Tocantins, Ilha de Porto Real, Parque Ecológico, Café Teatro, Museu Histórico e Cultural de Porto Nacional, Centro Cultural Durval Godinho e Catedral Nossa Senhora das Mercês.

Da redação com informações Ascom pref. Porto Nacional