Estado

Foto: Luciano Ribeiro

Uma comitiva de três representantes dos Países Baixos, que está no Tocantins desde a segunda-feira, 20, para conhecer o potencial econômico e desenvolvimento do transporte hidroviário do Estado, foi recebida em audiência pelo governador Marcelo Miranda, na manhã desta terça-feira, 21, no Palácio Araguaia, em Palmas. Segundo a ministra-conselheira da Embaixada dos Países Baixos, Marijke van Drunen Littel, a implantação das hidrovias no rio Tocantins atrai a atenção dos holandeses, que têm longa experiência na área.

“Discutimos com o governador Marcelo Miranda a questão de hidrovias e logística. Temos experiência e tecnologia nesta área e pretendemos trabalhar junto com o governo do Tocantins para o desenvolvimento do transporte hidroviário”, disse a ministra. Marijke destacou também que, pela experiência holandesa na navegação, o Tocantins apresenta potencial muito grande para utilizar comercialmente os rios Tocantins e Araguaia. “Acho que o Estado tem muitas oportunidades para isso”, disse. Além da ministra Marijke van Drunen Littel, integram a comitiva holandesa o conselheiro agrícola Bart Vrolijk e o adido econômico Hubertus Sleegers.

Segundo o secretário estadual de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Sahium, além de hidrovias, a comitiva holandesa está interessada em conhecer o potencial agropecuário do Tocantins. “Eles querem saber o que o Tocantins produz mais, como é feita a logística interna e externa, até chegar na Europa e Ásia. São muito preocupados com as questões ambientais, se nós temos uma agricultura sustentável, que respeita o meio ambiente. Nós fizemos para o grupo uma explanação das nuances da agricultura e pecuária no Tocantins, incluindo projetos como o Boi Verde”, explicou Sahium.

Sahium disse também que o próximo passo para estreitar a parceria entre o governo holandês e o Tocantins será a reunião entre grupos técnicos dos dois governos, que discutirão detalhes sobre o projeto hidroviário tocantinense e o que pode ser melhorado. “Vai haver um encontro na Holanda, provavelmente em setembro, sobre a questão da navegabilidade no Brasil, e o Tocantins está inserido neste processo. Antes disso, grupos técnicos da Holanda e do Tocantins devem se reunir para tratar de projetos específicos. No governo, o vice-governador Paulo Sidnei, assim como o secretário de Representação do Estado em Brasília, Carlos Patrocínio, estão à frente dessas discussões”, afirmou.

Comércio

O Brasil destina 5,3% de suas vendas externa à Holanda, seu maior mercado na Europa. Os principais produtos exportados são a soja e derivados, frutos cítricos, alumínio, ferro, carnes, fumo, entre outros. A Holanda vende ao Brasil, entre outros, medicamentos, fertilizantes, aparelhos médicos e máquinas diversas. Segundo dados da Secex – Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria e Comercio Exterior, em 2008 houve superávit na balança comercial de 9 bilhões de dólares em favor do Brasil.

Países Baixos

Países Baixos são um país situado no noroeste da Europa, uma democracia parlamentar sob uma monarquia constitucional. Limitam a norte e a oeste com o Mar do Norte, a leste com a Alemanha e a sul com a Bélgica. Sua capital constitucional é Amsterdã, mas Haia é a sede do governo, da maioria das embaixadas e a residência da monarquia. Os Países Baixos são um dos poucos países que não têm a sede do governo na capital.

Os Países Baixos são também — comumente, mas incorretamente — denominados Holanda, que na verdade são duas de suas doze províncias, a Holanda do Norte e a Holanda do Sul. A forma plural os 'Países Baixos' em Português é remanescente dos tempos de quando o país ainda não era independente ou unido.

Fonte: Secom