Geral

Foto: Clayton Cristus

O presidente do Sisepe - Sindicato dos Servidores Públicos do Tocantins -, Clayton Pinheiro, acompanhado do assessor jurídico, Rodrigo Coelho, e outros sindicalizados se reuniram com os deputados nesta terça-feira, dia 4, na Assembleia Legislativa. O objetivo do encontro foi o de buscar apoio dos parlamentares, a fim de fortalecer as discussões com o Governo do Estado sobre o aumento dos 25% de reajuste salarial para cerca de 8 mil servidores efetivos, concedido e retirado em 2007.

Na reunião, os servidores falaram sobre o descontentamento da categoria com a demora no julgamento do processo que tramita no Tribunal de Justiça. Eles ainda apresentaram justificativas e propostas que pretendem levar ao Executivo na tentativa de negociar um acordo. “Se o governo exonerasse apenas 7% dos cargos comissionados, os efetivos que são os que seguram a máquina teriam seu reajuste”, enfatizou o assessor jurídico do Sisepe, Rodrigo Coelho.

O presidente do sindicato também ressaltou que o aumento visa corrigir a distorção salarial dos servidores administrativos do Executivo em relação aos dos demais poderes. Ele citou como exemplo a diferença entre a remuneração de um funcionário de nível médio do Tribunal de Justiça e de um de nível superior do Executivo.

O deputado Stalin Bucar (PSDB) considera a discussão válida, porém sugeriu que se organize uma nova reunião com a presença de representante do governo para definir prioridades na solução do caso. “O Parlamento está totalmente a favor de um desfecho positivo, por isso vamos buscar um entendimento entre os interessados e continuar cumprindo nosso papel”, disse o parlamentar.

Por sua vez, o presidente desta Casa de Leis, deputado Carlos Henrique Gaguim (PMDB), reafirmou o compromisso com a classe e se colocou à disposição para ajudar no que for necessário para acelerar a solução do impasse. No entanto, ele destacou que a Assembleia Legislativa não irá interferir na decisão da justiça. “Nosso papel é cumprir a lei”, ressaltou.

Já a líder do governo no Parlamento, deputada Josi Nunes (PMDB), comprometeu-se em levar o assunto ao conhecimento do governador Marcelo Miranda e depois apresentar um parecer para o sindicato.

Fonte: Dicom/AL