E-musica

Foto: Juliana Arraes

Cresce dia após dia a população de idosos no Brasil e no restante do mundo. Por quê? Avanço da medicina, melhores condições de vida, a combinação de oportunidades de trabalho com atividades lúdicas voltadas para as pessoas que agora podem envelhecer com mais tranquilidade. E neste meio, há ainda os que convivem muito bem com um velhote que sempre se renova: o velho e bom rock´n´roll.

Este é o caso de cinco velhotes modernos e antenados que integram a banda Véiétu, um projeto musical que tenta mostrar o melhor do rock e do blues produzido nos anos 50, 60 e 70 e ainda criar músicas autorais com uma pegada dos primeiros anos deste gênero musical que mudou o mundo.

Com a direção artística e de repertório do jornalista Melck Aquino, a produção musical do publicitário Alexandre Coelho, e vestuário elaborado pela consultora de moda Patrícia Fregonesi, a Véiétu sobe ao palco pela primeira vez em 01º de Outubro próximo, nas comemorações do Dia Internacional do Idoso. O espetáculo será no Theatro Fernanda Montenegro, a partir das 21h, e a Véiétu, leva ao palco suas releituras de sucessos de Elvis Plesley, Chuck Berry, Pink Floyd, Simon & Garfunkel, Rolling Stones, James Brown, The Beatles, Bob Marley, Muddy Waters, The Police, Eagles, Queen, Rita Lee, Roupa Nova, Roberto Carlos e Erasmo Carlos.

À frente da banda, o véi Jota Bulhões (voz e violão), que integrou a banda de Gilberto Gil como violonista e backing vocal. A ele se juntam os coroas Cláudio Caneca (contrabaixo), Sérgio Lisboa (guitarra), Ailton Yabeta (guitarra) e Edson Kojak (bateria). E no espetáculo de 01º de outubro eles ainda recebem como convidados o jornalista Sandro Petrilli, interpretando duas canções de Elvis; a jornalista e cantora Mara Rita, cantando Rita Lee; o jornalista Roberto Oliveira, tocando gaita em um blues; o jornalista e músico Chico Daher, com seu cello; e o professor de música Diego Britto, no comando de seu contrabaixo acústico.