Geral

Foto: Mariana Di Pietro
  • Governador Gaguim reunido com bancada federal em Brasilia

Durante sua estadia em Brasília, o governador interino Carlos Henrique Gaguim esteve em audiência com o presidente do TSE – Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Ayres Britto, para pedir orientações para o processo de eleições indiretas no Tocantins. O encontro aconteceu na sede do TSE, no início da noite desta terça-feira, 15, em Brasília.

De acordo com o governador, o ministro orientou que a votação seja aberta nas eleições indiretas, o voto seria anunciado publicamente por cada deputado estadual. Também sugeriu que o TRE – Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins acompanhe a votação como observador. E afirmou que a condução e a realização do pleito são de competência exclusiva da Assembleia Legislativa.

O ministro deverá convidar o presidente do TRE/TO, o desembargador José de Moura Filho, para discutir em Brasília, nesta quarta-feira, 16, as eleições indiretas no Estado. O governador pretende acatar as orientações com o objetivo de evitar entraves judiciais no futuro. “Nós queremos a legalidade. E nós vamos definir isso com a orientação do TSE e do TRE para não sofrermos ações em Brasília que possam estar atrasando ainda mais o Tocantins. Não podemos parar, temos que acelerar. Vamos revogar algumas leis para adequar às questões indicadas pelo ministro”, declarou Gaguim.

Bancada Federal

Após a audiência com o ministro, o governador interino Carlos Gaguim reuniu a bancada federal tocantinense em um jantar de coalizão para pedir o apoio e união dos parlamentares na liberação de recursos para o Estado.

O anfitrião do jantar, o secretário de Representação Carlos Patrocínio, recebeu os parlamentares e o governador no Naoum Plaza Hotel, no plano piloto. “Estamos com um corpo técnico consideravelmente bom para acompanhar as dotações orçamentárias e os projetos em andamento no Congresso Nacional. Sempre que o governador estiver em Brasília, os parlamentares serão convidados para um almoço ou café da manhã com ele”, afirmou Patrocínio.

Compareceram os senadores João Ribeiro e Sadi Cassol, o secretário Estadual de Educação e Cultura, Leomar Quintanilha, e os deputados federais Moisés Avelino, Osvaldo Reis, Nilmar Ruiz, Laurez Moreira, Eduardo Gomes e Lázaro Botelho. Os prefeitos de Pedro Afonso, José Júlio Chagas, e de Tocantínia, Manoel Silvino, passaram pelo local para cumprimentar o governador, mas não ficaram para o jantar.

No encontro, o senador João Ribeiro foi eleito por unanimidade o novo coordenador da bancada federal. João Ribeiro assume o lugar de Leomar Quintanilha, que deixou o senado para assumir a Secretaria Estadual de Educação e Cultura. “Na verdade essa coordenação de bancada não é prêmio, mas carga de trabalho porque o coordenador tem a missão de defender os interesses de toda a bancada junto ao governo federal, de cuidar da aprovação do orçamento e da liberação de recursos para o Estado e municípios do Tocantins”, disse Ribeiro.

O governador também pediu coalizão para a busca de recursos através de emendas orçamentárias. “Sem a bancada federal, o Tocantins não vai sair da situação em que se encontra hoje. Os parlamentares nos ajudam na liberação de financiamentos. Noventa e cinco por cento dos recursos do Tocantins vieram (das emendas) de bancada para projetos de irrigação, construção de asfaltos, pontes, casas populares etc”, destacou Carlos Gaguim.

Unitins

Após o jantar, os parlamentares assinaram um documento que será entregue pelo governador ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, no encontro com os Governadores da Amazônia Legal, nesta quinta-feira, 17. O documento pede o recredenciamento da Unitins – Fundação Universidade do Tocantins, a realização do vestibular para 2010, a permissão para a cobrança de mensalidade para auto-sustentação dos cursos a distância e um prazo maior para as adequações exigidas pelo MEC – Ministério da Educação.

Fonte: Secom