Estado

Os usuários do SUS – Sistema Único de Saúde são mais uma vez beneficiados, desta vez com a implantação de um moderno sistema de informações de diagnósticos, que emite e disponibiliza laudos de exames em tempo real, via internet, para todos os laboratórios conveniados com o Estado. Com esta adesão, a Sesau – Secretaria de Estado da Saúde soluciona um dos grandes problemas até então existentes nos laboratórios do SUS, que era a demora na entrega dos resultados, tendo em vista que os mesmos eram encaminhados através de serviço postal, podendo levar semanas, dependendo da distância, para chegar ao município solicitante.

Segundo o consultor externo do Lacen/PR – Laboratório Central do Estado do Paraná, Ricardo Bergamo, que está auxiliando nesta fase de implantação, juntamente com Luís Santos, um dos que desenvolveram o sistema, o novo método, de nome GAL – Gerenciador de Ambientes Laboratoriais, agilizará em 100% o tempo de resposta dos resultados dos exames para os municípios, dando maior segurança ao profissional médico quanto à emissão de diagnósticos e sobre qual melhor tratamento a ser aplicado com cada paciente.

O Tocantins é o primeiro Estado da Região Norte e o 11º do país a aderir a este novo sistema, desenvolvido e implantado pelo Datasus - Departamento de Informática do SUS, departamento ligado ao MS – Ministério da Saúde. Segundo a diretora do (Lacen/TO), - Laboratório Central do Estado, Karla Regina, em até seis meses o GAL deverá ser implantado em todos os municípios que possuam postos de coleta e/ou laboratórios cadastrados, além das áreas técnicas de Vigilância em Saúde do Estado.

A consultora da CGLAB – Coordenação Geral de Laboratórios do MS, Roberta Guimarães, uma das responsáveis pelo projeto, lembra ainda que para garantir a confidencialidade dos resultados, apenas um servidor ou funcionário de cada unidade, designado previamente pelo gestor, terá acesso aos laudos pelo sistema. Com o GAL, o Estado também ganhará em economia, pois além do sistema ser totalmente gratuito, a Sesau economizará, em média, R$ 45.000,00 por ano com serviços de impressão e postagem, ressalta Márcia Lobato, uma das gerentes e multiplicadoras do sistema no Estado, juntamente com Cláudio Resplandes.

Entenda

Atualmente existem 179 postos de coleta, laboratórios municipais e particulares que enviam as amostras para realização de exames pelo Lacen, que até então envia os laudos posteriormente via correios. Agora, com o novo sistema, o Lacen irá simplesmente disponibilizar em tempo real o resultado dos exames às unidades solicitantes, assim que o sistema estiver implantado na unidade. 

Exames realizados pelo LACEN:

• Toxoplasmose IgM/IgG

• Rubéola IgM/IgG

• Hepatites

• HIV

• Dengue

• Sistema Elisa

• Chagas

• Febre Amarela

• FTA - abs

• Leptospirose

• Leishmaniose Canina

• Leishmaniose Humana

• Sarampo

• Western Blot para HIV

• Citometria de Fluxo CD4/CD8

• Biologia Molecular – Carga Viral para HIV

• Imunofluorescência

• Sífilis

• Tracoma

• Clamídia

• Microbiologia

• Bromatologia

• Toxicologia e Química

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Estado, Lacen, Saúde, Sesau