Geral

O presidente da Associação Tocantinense dos Advogados (ATA), Gedeon Pitaluga, rebateu nesta segunda-feira, 26, a Nota de Repúdio de membros da entidade, por ele supostamente estar usando a ATA para fins pessoais e eleitoreiros sem a autorização estatutária.

Gedeon considerou que em razão do pequeno número de supostos subscreventes na nota de repúdio, "a entidade se mostra unida e comprometida com a moralidade e a democratização do processo eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Tocantins”.

Confira a nota

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A ASSOCIAÇÃO TOCANTINENSE DOS ADVOGADOS - ATA - vem se manifestar da seguinte forma acerca de NOTA veiculada e supostamente subscrita por pequeno número de associados da entidade.

1. A ATA e os seus associados se mostram honrados pelo reconhecimento mencionado no documento quanto a representatividade e o prestigio que a entidade conquistou nos últimos anos, com muito trabalho e abnegação.

2. No entanto, destaca que sempre se caracterizou pelo espírito democrático e o apreço ao debate inerente a classe que representa.

3. Consideramos que, em razão do pequeno número de supostos subscreventes, a entidade se mostra unida e comprometida com a moralidade e a democratização do processo eleitoral da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Tocantins..

4. Cientificado pela imprensa, cremos que eventual manifestação de associados da ATA por meio de site de campanha é inadequado e com fim exclusivamente eleitoreiro, pois a entidade sempre estimulou o debate e a manifestação de seus associados em reuniões e assembléias, conforme previsto em estatuto..

5. Como dito em oportunidades anteriores, a ATA historicamente se manifestou sobre as eleições da OAB-TO, por considerar que a grandeza desta entidade deve ser preservada por todos os setores da sociedade, principalmente aquelas relacionadas a classe jurídica.

6. Por fim, reforça-se a motivação da ATA em se preocupar com a postura anti-democrática e pouco responsável de alguns que insistem em fazer do processo eleitoral da Ordem um período de constrangimento e indignação para todos os advogados do Estado.

Gedeon Pitaluga Junior

Presidente