Geral

Foto: Clayton Cristus

Como parte de uma manifestação pela gratuidade do ensino na Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), alunos e professores da entidade e estudantes de ensino médio foram recebidos por parlamentares na manhã desta quinta-feira, dia 29, no auditório da Assembleia Legislativa. Na ocasião, o chefe do Legislativo, deputado Júnior Coimbra (PMDB), e os parlamentares Marcelo Lelis (PV) e Stalin Bucar (PR) se pronunciaram sobre o caso e debateram soluções com os manifestantes.

Primeiro dos parlamentares a usar a palavra, Stalin enfatizou que “os 24 deputados percebem a necessidade de dotar de condições financeiras a universidade para que ela se torne pública e gratuita”. Ele frisou ainda que “o Estado não vai fugir da responsabilidade de atender a essa reivindicação”.

Após mencionar a legitimidade do movimento, Marcelo Lelis ressalvou que as dificuldades enfrentadas pelo novo governo podem exigir paciência dos estudantes. “Os problemas se avolumaram. Vai ser uma batalha dura resolvê-los, mas o caso está sendo conduzido pelo Executivo com muita vontade de encontrar soluções”, declarou.

Em seguida, após relembrar rapidamente a história da Unitins, o presidente da Assembléia reforçou os atuais desafios financeiros do Estado. “O Tocantins teve uma frustração de receita de R$ 400 milhões só este ano em função da crise, e isso atrapalha muito os planos de reconquista da universidade estadual pública e gratuita”, esclareceu o parlamentar.

Um dos líderes do movimento, o estudante Joran Barros Júnior, entregou aos deputados uma sugestão de projeto de lei para transformar a Unitins numa instituição pública, gratuita e autônoma. Embora tenham sido interrompidos ocasionalmente por manifestações isoladas, os deputados foram aplaudidos pela maioria dos presentes no final do encontro.

Fonte: Dicom/AL