Geral

O senador Sadi Cassol (PT-TO) pediu a votação, em breve, do projeto de lei (PLS 174/09) do senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO) que cria a Confederação Nacional do Turismo (CNTur), o Serviço Social do Turismo (Sestur) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Turismo (Senatur). “O setor de turismo é atualmente atendido no âmbito da Confederação Nacional do Comércio (CNC), por meio do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que têm feito um bom trabalho, mas insuficiente”, afirmou.

Sadi Cassol quer um sistema específico para o setor para treinar e capacitar melhor os profissionais do ramo, principalmente quando o país se prepara para sediar as duas maiores competições esportivas do mundo, a Copa do Mundo de Futebol, em 2014, e a Olimpíada, em 2016. Ele leu, em plenário, nota técnica elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego que reconhece a CNTur como única entidade para o turismo, reduzindo atuação da CNC ao comércio.

O senador lembrou que o turismo tem pequeno impacto ambiental e é forte indutor do desenvolvimento regional. Informou que o Brasil ocupa o 45º lugar no ranking mundial dos destinos turísticos, com 5 milhões de visitantes por ano. Os turistas estrangeiros gastaram no último mês de outubro R$ 451 milhões, 6% a menos que no mesmo mês do ano passado.

Nos primeiros dez meses deste ano, os gastos dos turistas estrangeiros chegaram a R$ 4,03 bilhões, 10% inferior 2008. Ainda assim, informou Sadi Cassol, é o segundo melhor resultado da série histórica computada pelo Banco Central, atrás apenas de 2008, "ano excepcional para turismo internacional no Brasil". No mesmo período, os gastos de brasileiros no exterior caíram 10,87%.

O representante do Tocantins destacou ainda a força do turismo doméstico, que teve desembarque recorde nos voos locais, chegando a 5 milhões de passageiros em outubro, só perdendo para os 4,9 milhões de passageiros desembarcados em julho do ano passado. Nos dez primeiros meses do ano foram 45 milhões de passageiros desembarcados, representando um crescimento de 36,9%. Até o final do ano está projetado um movimento anual de 54 milhões de passageiros egressos de voos domésticos.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sadi Cassol