Campo

Foto: Lenito Abreu

O pecuarista deve ficar atento. O rebanho vacinado, deve ser declarado e o prazo termina amanhã, quinta-feira, 10. A segunda etapa da campanha contra a febre aftosa teve início em 1° de novembro e findou no dia 30 do mesmo mês. Então a Adapec – Agência de Defesa Agropecuária - alerta os produtores que vacinaram seus bovinos e bubalinos no último dia de campanha, que só há um dia para declarar a imunização. Ao fim deste prazo, técnicos da Agência irão às propriedades inadimplentes a fim regularizar as pendências.

O médico veterinário e diretor de Defesa Animal da Adapec, José Emerson Cavalcante, esclarece que na hora da comprovação, o pecuarista deve comparecer ao escritório da Agência, onde sua ficha cadastral é movimentada, com nota fiscal de compra da vacina e a carta aviso dos animais, salientando que “quem não vacinou e não comprovar a vacina dentro do prazo estabelecido sofrerá as penalidades”.

Segundo Emerson, sem a vacinação e comprovação, além do pecuarista ter sua ficha bloqueada, fica proibido o trânsito intra ou inter estadual de seus animais. “A multa é de “R$ 5,32 por cabeça, para quem não vacinou e R$ 127,69 por propriedade, para quem não comprovar”. As taxas devem ser retiradas no escritório da Adapec e pagas nas agências bancárias através do DARE – Documento de Arrecadação de Receita Estadual.

A vacinação no mês de novembro é obrigatória para bovídeos (bovinos e bubalinos) abaixo de 24 meses de idade. Por isso, o produtor que por algum motivo deixou de vacinar seu rebanho, sendo multado, receberá autorização para compra da vacina em lojas agropecuárias. A data da vacinação, será marcada no momento da emissão da guia de aquisição das doses. A imunização deverá ser assistida por fiscais da Agência.

Para o presidente da Adapec, José Luciano de Azevedo, não só o ato de vacinar, como também o de comprovar a vacina é muito importante para resguardar a sanidade do rebanho tocantinense. “Sem a vacinação as barreiras sanitárias ficam vulneráveis, podendo comprometer um trabalho que há doze anos assegura ao Tocantins o título de livre de frebre aftosa com vacinação”.

 

Fonte: Ascom Adapec