Campo

Foto: Divulgação

Os integrantes da colônia de pescadores do entorno de Palmas estão mais próximos de conquistar o grande sonho nas suas atividades pesqueiras. O Governo do Estado, por meio da Seagro - Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento reuniu-se na quinta-feira, 17, com os pescadores para implantar o projeto pesqueiro em tanques-rede, atendendo os 170 colonos das regiões Sul e Norte de Palmas.

O projeto, que está em fase de planejamento, atenderá primeiro os pescadores da região Norte da Capital. A expectativa é que em janeiro iniciem as atividades no local com 30 tanques-rede. O secretário da Agricultura, Roberto Sahium, reforça a importância do empenho de todos no processo de implantação. “Vamos trabalhar em parceria com os órgãos ambientais e, conforme a legislação, solicitar a licença ambiental. O que pretendemos é possibilitar a criação de peixe com geração de emprego e renda de forma sustentável”, destacou.

O pescador Osvaldo Pereira Silva, um dos colonos que luta para melhoria nas condições de trabalho, expressou com entusiasmo a implantação do projeto. “Precisamos de uma atividade pesqueira permanente, pois na época da piracema não podemos pescar. Fica difícil, pois necessitamos desse trabalho”, argumentou Silva.

Regularização

Durante a reunião, o secretário pontuou a necessidade de estruturação da Colônia. A regularização, somada ao apoio do Governo do Estado por meio do Programa Tocantins Peixes, fará com que a produção possa chegar a 2.400 quilos de peixes por ano. Os tanques-rede terão 6 metros cúbicos, com capacidade de 600 quilos de peixe cada. Isso representa uma renda inicial de R$ 7.200,00 por ano para cada família de pescador.

 

Fonte: Secom