Geral

Foto: Frederick Borges

Em agosto devem ser iniciadas as obras de construção do Porto Fluvial de Praia Norte, que vai facilitar o transporte fluvial de cargas entre a região do Bico do Papagaio e o Estado do Amazonas, passando pelo Pará e perfazendo um total de cerca de 2 mil km de vias navegáveis. A longo prazo, o Porto deve ligar o Tocantins ao Oceano Pacífico, seguindo do Amazonas pelo Equador, Peru e chegando até o mar.

O primeiro passo para a viabilização deste novo caminho para a economia do Estado foi dado nesta terça-feira, 11, com a assinatura do protocolo de intenções para a construção do Porto, por parte do governador Carlos Henrique Gaguim; do prefeito de Praia Norte, Gilmar Pinheiro, e do proprietário da multinacional alemã, Eurolatina, Klaus Weyand.

Segundo o governador, o Porto é um empreendimento “que já deu certo” e representa a “redenção do Bico do Papagaio”, haja vista o grande número de indústrias que deve atrair para a região. Carlos Gaguim também destacou a competitividade do transporte fluvial, que requer menos custos que as modalidades rodoviária e ferroviária, além de ser a menos poluente entre as três.

Caminho

Com a conclusão da Eclusa de Tucuruí, no Pará, prevista para este ano, torna-se possível a navegação entre os estados do Tocantins e Amazonas. Com isso, o principal benefício para o Tocantins é que se torna viável a instalação, aqui, de um entreposto da Zona Franca de Manaus, conforme negociações já avançadas entre os governadores Carlos Gaguim e Eduardo Braga, do Amazonas.

Outro benefício é que o Porto, que viabiliza o transporte hidroviário, vem se somar à Ferrovia Norte-Sul, implementando o início do transporte multimodal no Estado. Por isso, para que haja a convergência entre as modais, o protocolo de intenções prevê a instalação do Centro Logístico de Aguiarnópolis, na Plataforma Multimodal do município, conectado ao Porto, destinado à armazenagem e distribuição de mercadorias.

Durante a solenidade de assinatura, o proprietário da Eurolatina, Klaus Weyand, convidou o governador para conhecer a sede da empresa, no Estado de Saarland, na Alemanha, e buscar parcerias junto ao governo local, nas áreas industrial e de produção de biomassas. Carlos Gaguim, por sua vez, apresentou a intenção de instalar no Tocantins um consulado da Alemanha, para facilitar as negociações comerciais entre os dois países.

Segundo o protocolo de intenções, a responsabilidade de construir o Porto Fluvial de Praia Norte é da empresa Eurolatina, que tem atuação na área logística e de distribuição de biomassas. Cabe ao Governo do Tocantins oferecer incentivos ficais, dotar o espaço com infraestrutura de apoio e atuar politicamente na defesa do empreendimento junto ao Governo Federal, incluindo a Valec (estatal responsável pela construção da Norte-Sul) e Antaq – Agência Nacional de Transporte Aquaviário. À Prefeitura de Praia Norte caberá ceder a área para instalação do Porto, na margem esquerda do Rio Tocantins.

Fonte: Secom