Campo

Foto: Kleiber Arantes

A disponibilidade de terras e a logística de escoamento são alguns dos fatores que fazem do Tocantins um local estratégico para o mercado de commodities, entre outras atividades. Nesse aspecto, a soja lidera o ranking das exportações tocantinenses e a lista em opções de investimentos. A procura internacional pelo grão faz com que empresários de dentro e fora do país encontrem nos estados das regiões Norte e Nordeste espaço para a expansão da cultura.

A estimativa da safra 2009/2010 é positiva. As condições favoráveis de mercado deixaram otimistas os produtores que já investem na produção de grãos do Tocantins. Com relação à soja, o crescimento deverá ser o melhor dos últimos cinco anos. Representando mais da metade de toda a produção de grãos do Estado e dominando a pauta de exportações tocantinenses, a soja deve continuar ampliando sua participação na economia local em 2010, ano em que a safra do grão deve crescer 9,7% e alcançar 939 mil toneladas.

No que tange à expansão das lavouras, as políticas públicas do Governo do Estado incentivam o aumento das áreas com o desmatamento zero. O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Sahium, informa que o Tocantins possui cinco milhões de hectares de pastagens degradadas e, com a prática da integração lavoura-pecuária, é possível recuperar o solo, tornando-o altamente produtivo para a produção de grãos.

A logística também é outro importante aspecto positivo à vinda de novos investidores. Minimizando os custos com o frete, o modal ferroviário, além de diminuir o congestionamento nas estradas do Centro-Sul, encurtará o caminho para a Europa, via Porto de Itaqui, em São Luiz (MA).

 

Fonte: Secom