Geral

Foto: Benhur de Souza

Nesta sexta-feira, dia 19, foi assinado no Palácio Araguaia um Termo de Acordo e Compromisso (TAC) entre o Executivo e os bancos Paulista e a Companhia Hipotecária Brasileira (CHB) para a execução do programa “Minha Casa, Minha Vida” no Tocantins.

Está previsto o investimento de R$ 55 milhões para a construção de moradias populares, sendo R$ 45 milhões do governo federal e R$ 10 milhões do Estado. Famílias de baixa renda de 136 municípios com menos de 50 mil habitantes e com renda de até três salários mínimos, são o público-alvo do projeto e terão 10 anos para pagar pelas casas.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Júnior Coimbra (PMDB), parlamentares e outras autoridades acompanharam o governador do Estado, Carlos Henrique Gaguim (PMDB), no ato em favor da moradia popular.

Sobre a medida, o presidente da Assembleia explicou que “o déficit habitacional no Estado ainda é grande, e conseguir 4.220 casas de uma só vez é um avanço considerável para a sociedade tocantinense”. Já o governador destacou que, em recentes audiências com o presidente Lula, ficou acertado que no futuro o Tocantins será contemplado com mais investimentos para a construção de moradias populares, que poderão chegar a 16 mil somadas com as habitações oficializadas hoje.

Também estiveram presentes na cerimônia os deputados Sargento Aragão (PPS), José Geraldo de Melo (PTB), Paulo Roberto Ribeiro (PR) e o parlamentar licenciado Eduardo do Dertins, que exerce o cargo de secretário estadual de Habitação.

Fonte: Dicom/AL