Opinião

Foto: Divulgação Petista precisa primeiro resolver a campanha 'Paga Raul' Petista precisa primeiro resolver a campanha 'Paga Raul'

Tenho observado o quadro político dos últimos dias no Tocantins e às vezes até me enjoo com tanto diz-que-diz dos artistas - Digo políticos. É tanta cortina de fumaça para esconder o óbvio que às vezes penso que em sua maioria são neófitos, principalmente os ligados ao PT. Os “caras” em seus devaneios de noites de verão acham agora de acreditar que Raul Filho é nome capaz de concorrer ao Palácio Araguaia. Uma piada, como se vê. Ou então conto do 1º de abril antecipado. Qualquer um que acompanhe a política tocantinense sabe que o prefeito de Palmas não reúne a menor condição para este pleito de 2010. E antes que alguém possa reclamar e me acusar de proselitismo deixo bem claro, a opinião é minha, não é editorial, e ela não tem preço.

O “cara” não tem nenhuma grande obra para mostrar para o eleitorado, pelo contrário, tem promessas de campanha não cumpridas desde o primeiro mandato e se apresenta no palco principal com a maior cara lavada. E ainda por cima de tudo sem óleo de peroba. Eu na posição dele me envergonharia, por isto não sirvo para ser político.

Raul percorre o Estado com um tal “Seminário do Plano de Desenvolvimento Econômico e Social”. Vai à frente, com seus quixotes petistas à tiracolo. Mas ele não conseguiu desenvolver sequer a capital! Porque prega desenvolvimento no Estado se não é conhecedor da causa? Basta olhar mais acurado para Palmas para se ver que o potencial desenvolvimento turístico da capital foi reduzido a zero. O fracasso do carnaval de Palmas, as piranhas do lago, estão aí para provar. O “cara” conseguiu em sua gestão combalida, acabar com um dos melhores carnavais do norte do País. Gurupi, este ano, mais que nos anteriores, deu um baile na capital sob a anti-gestão Raul Filho.

Na economia de base da capital, os quiosques porcos elaborados pela sua administração, que se espalharam por toda a cidade, estão aí para mostrar sua porca capacidade de gestão. Na área da atração de investimentos o que Raul conseguiu para Palmas? No que resultou seu passeio à Itália articulado pelas irmãs metralha? Alguém seria louco de entregar os destinos do Tocantins nas mãos deste “cara”, neste momento tão importante ao qual o Estado vai entrar? Esta é a pergunta que se deve fazer neste momento.

Entregar o futuro do Tocantins nas mãos de Raul Filho é correr o risco de ver se implantar no Estado o modus gambiarra, o improviso sem visão de futuro. Entre ele e Siqueira, é melhor voltar ao passado. O ex-governador, pelo menos, em que pese seus defeitos que todos conhecem, é um homem de visão, determinado, e de mentalidade higiênica. Não é um frouxo.

Na manhã desta sexta-feira, 05, a executiva estadual do PMDB se reunirá em Palmas para discutir as eleições. O presidente regional do partido, deputado federal Osvaldo Reis, deputados estaduais e lideranças devem pedir para que o governador Carlos Henrique Gaguim, presidente de honra do partido, aceite disputar a reeleição ao governo. Gaguim teria declarado ontem, que apoia o nome de Raul Filho para o governo, segundo matéria veiculada pelo portal Cléber Toledo.

Da ação do governador, ao declarar apoio ao prefeito da capital, se pode concluir dentro dos princípios da lógica política dois fatores; ou ele está utilizando os princípios de Niccolò Machiavelli e vislumbra como já dissemos, que Raul não tem a menor condição de se candidatar e com isto dá corda para o prefeito se enforcar, ou o governador surtou. Na atual conjuntura não dá para nadar contra a correnteza e todos os caminhos levam à reeleição do governador, este sim, o cara.

O único nome da base do presidente Lula, no Tocantins, que poderia ter condição de disputa similar à do governador Gaguim seria o senador João Ribeiro (PR) que desenvolveu um belo trabalho junto aos municípios e tem o apoio de algumas dezenas de prefeitos. Mas ele já optou pela reeleição ao senado. O próprio senador disse ontem, segundo material de imprensa produzido por sua assessoria, que neste momento vai procurar caminhar de acordo com o interesse da maioria do seu grupo político. E este interesse pode ser reeleger Carlos Gaguim.

Sua base dá sinais claros do caminho que o Partido da República deve seguir. O deputado estadual Stalin Bucar já disse que vai com o senador para onde ele for, desde que não seja para a União do Tocantins (UT). Já o deputado estadual Paulo Roberto Ribeiroafirmou em entrevista ao Conexão Tocantins, que está com o senador, mas fica com o governador se o senador voltar para a UT. O mesmo pensamento pode passar pela cabeça da deputada federal Nilmar Ruiz que foi abandonada pelos utistas quando foi derrotada em 2004 na campanha para a Prefeitura de Palmas e criou um trauma com Siqueira Campos.

Como se pode deduzir a intenção da base do PR não parece ser diferente da intenção de outros partidos que compoem o governo de coalizão de Gaguim e eles tendem a dar suporte para o governador enfrentar Siqueira. Raul e o PT são os “caras” que tem predileção em jogar no time dos contra, mesmo que isto possa representar um retrocesso para o Estado. Ou alguém tem dúvida que se o candidato for Raul, Siqueira ganha de lavada? Eu não tenho. O prefeito da capital precisa, antes de tudo, pagar os credores, para daqui a quatro anos ver se é possível colocar seu nome à disposição. Primeiro ele tem de resolver a campanha do “Paga Raul” – dos donos de carros de som alugados durante a campanha municipal que ficaram sem receber – que já se espalhou por todo Estado. E parece que não são apenas eles os credores. Nas minhas mãos já chegaram material de uma proprietária de posto de combustível que forneceu para a campanha do prefeito e também levou o balão.

Diante de tudo que foi elencado, imagino que o prefeito não seja tão burro e apenas está fazendo jogo de cena também. O PT, que já disse ao Conexão Tocantins, através de seu presidente, Donizeti Nogueira, que não se interessa pela posição de vice em uma composição dos partidos da base do presidente Lula no Tocantins, deve estar querendo mesmo é uma vaga senatória na majoritária para o quixote Sadi Cassol. O certo de tudo é que abril está chegando e então o cenário estará descortinado. É esperar para ver.

P.S.: Para não dizerem que estou sendo injusto, pelo menos uma coisa prestável parece que a atual gestão da prefeitura está fazendo; implantando escolas de tempo integral através do trabalho do professor Danilo Melo.