Geral

Foto: Tamyra Pinheiro

Um encontro de ideias e sugestões de agentes do poder público e iniciativa privada, interessados na turistificação do PEC - Parque Estadual do Cantão. Foi o que concretizou no sábado, 10, um dia de vivência técnica promovida pela Adtur – Agência de Desenvolvimento Turístico, em parceria com Naturatins e Secretaria de Recursos Hídricos, que permitiu o conhecimento de atrativos e estrutura do parque.

Representantes da Companhia Independente da Polícia Militar Ambiental, Agência de Fomento, Sebrae-TO e agências de viagens realizaram trilha aquática, conheceram os alojamentos já existentes e a trilha do ferrugem, para colocar seus apontamentos em um documento proposto pela Adtur em que cada órgão se compromete a realizar ações de melhoramento que possibilitem a exploração turística de forma sustentável. “Este foi o ponta pé inicial para o aproveitamento das belezas do parque no desenvolvimento do turismo e da economia local”, ressaltou o chefe de gabinete da Adtur, Ruberval França.

Durante a reunião foram feitos e documentados todos os apontamentos quanto à sinalização das rodovias que dão acesso ao município de Caseara e ao PEC, bem como a sinalização dentro do parque, nas trilhas aquáticas e terrestres, capacitação e consultoria in loco em restaurantes e meios de hospedagem, identificação de espécies, estudo de mercados emissores de turistas para o Cantão, local para realização de pesca esportiva, bem como as formas de manter a conservação do parque.

O uso e gerenciamento das cabanas que podem abrigar turistas em roteiros também foram discutidos, tendo o comprometimento do superintendente do Sebrae, Paulo Massuia, na criação de possibilidades de aproveitar a estrutura. “Temos condições de auxiliar o governo e principalmente a iniciativa privada começando a trabalhar do zero em alguns quesitos como artesanato”, disse.

A possibilidade de ofertar roteiros que contemplem, além de trilhas, safári fotográfico, observação de pássaros e diversas outras atividades chamaram a atenção dos empresários Diego Sommer, Ricardo Carreira e Luciano Cohen, que atuam no Estado como agência de viagem e operadores de turismo. “Temos a necessidade de ter outro polo de turismo no Estado. Hoje nós trazemos turistas para o Jalapão que podem aproveitar outros roteiros na mesma viagem ou voltar para conhecer outros atrativos. Sentimos que o Cantão tem um grande potencial também no segmento de ecoturismo, mas tendo um ecossistema diferente do Jalapão”, ressaltou Carreira.

De acordo com o empresário Diego Sommer, já é possível formatar os roteiros e trazer os turistas para o parque. “A cidade possui uma infraestrutura mínima de hotéis e restaurantes, que nos possibilitam trazer os turistas de imediato”, frisou.

A construção desses roteiros é um dos próximos passos a ser tomado pelas agências, juntamente com a Adtur. Os órgãos deverão apresentar os custos das ações sugeridas e cronograma de execução para que se possa consolidar o uso público no Cantão.

 

Fonte: Secom