Polí­tica

Durante seu discurso no plenário da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 27, a líder do governo na Casa, deputada Josi Nunes (PMDB) se pronunciou acerca das cenas que presenciou pela imprensa no evento que marcou a aliança entre o senador João Ribeiro (PR) e o ex-governador Siqueira Campos (PSDB) pelo que chamou de “grandeza” do evento. “Grandeza em contradições e incoerência”, completou.

A deputada lembrou que antes de confirmar esta aliança com o ex-governador, João Ribeiro trocava farpas com Siqueira e a senadora Kátia Abreu (DEM). A parlamentar afirmou que ver os três políticos “sorrindo juntos” a indignaram. “O que mudou”? questionou.

Josi Nunes ainda lembrou o tempo em que a senadora Kátia Abreu era aliada do ex-governador Siqueira Campos e, durante as eleições do ano de 2006 o abandonou para apoiar a candidatura de Marcelo Miranda (PMDB). De acordo com a deputada, os argumentos usados pela senadora, tanto na coligação com Marcelo Miranda, como na atual aliança com o ex-governador Siqueira Campos, foram os mesmos. A deputada lembrou ainda que a senadora permaneceu na gestão de Marcelo Miranda durante todo o tempo, inclusive na época de sua cassação.

Problemas na educação

Durante seu discurso no evento de ontem, na Associação Tocantinense dos Municípios (ATM) a senadora Kátia Abreu levantou os problemas que o Estado enfrenta na educação. De acordo com a líder do governo na AL, o ex-governador Siqueira Campos esteve no governo por três mandatos e durante esse tempo, tendo a senadora como liderança política no Congresso Nacional, não conseguiu sanar esses problemas. A deputada lembrou ainda que durantes as gestões de Siqueira, a secretaria da Educação do Estado ficou sob a administração da mesma secretária: a professora Dorinha Seabra. “Por que as mudanças não aconteceram se esse mesmo grupo esteve no governo por três mandatos?”, questionou.

Mudanças na imagem

Sobre as mudanças na imagem do ex-governador, a líder do governo lembrou que o marqueteiro Duda Mendonça pode mudar a imagem de Siqueira, mas “a essência não mudou”. Para justificar, Josi Nunes ainda ressaltou que “o discurso de paz, de perdão e de respeito” feito por Siqueira durante o evento foi simplesmente de aparência.

Invasão

A deputada lembrou das lutas da senadora Kátia Abreu contra invasões de terra, mas afirmou que a congressista usa as invasões quando lhe é conveniente. De acordo com a deputada, a senadora e o ex-senador Eduardo Siqueira Campos, sob o pretexto de investigar denúncias de que ligações estavam partindo do Palácio Araguaia para, falsamente, desmarcar a reunião que ocorreu na tarde de ontem entre o senador João Ribeiro e o ex-governador Siqueira Campos tentaram invadir o Palácio Araguaia. “Invadir prédio público pode?”, indagou.

Gestões Siqueira Campos

Durante seu longo discurso no plenário, a deputada relembrou dos tempos em que Siqueira Campos ocupava a cadeira maior do Palácio Araguaia. De acordo com a líder do governo, enquanto Siqueira era governador, “não havia liberdade”. Segundo Josi, a prática do então governador era de “vingança, de caça às bruxas, de desrespeito às instituições e aos servidores públicos, da mão de ferro”.