Campo

Foto: Divulgação

Os fiscais agropecuários da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária - de Paraíso, cidade localizada a 60 km de Palmas, apreenderam na manhã desta segunda-feira, 7.800 doses de vacinas impróprias para o uso. Os produtos estavam armazenados em uma geladeira que registrou durante três dias 12,5 graus centígrados. O adequado para a conservação do produto é de 2 a 8 graus e a determinação, resguardada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, deve ser cumprida pelos proprietários de lojas agropecuárias em todo o País.

Segundo informações do chefe do escritório de Paraíso, o médico veterinário César Godinho, o problema na loja agropecuária foi detectado na quarta-feira, dia 19. Na ocasião, a geladeira foi lacrada e um TAC – Termo de Ajuste de Conduta – assinado. “Durante os três dias monitoramos a geladeira e a temperatura permaneceu a mesma, colocando em risco a eficácia das vacinas”, disse o médico veterinário.

As vacinas para prevenir botulismo, brucelose e clostridioses serão destruídas no aterro sanitário de Paraíso em data ainda a ser definida pela Delegacia Regional da Adapec. O proprietário da loja agropecuária foi multado em R$ 127,69, sendo que há poucos dias já havia sido multado no mesmo valor por atrapalhar o trabalho dos fiscais da Adapec ao se negar e emitir um relatório de atividades.

“Os fiscais e inspetores agropecuários fazem vistorias periódicas nas lojas agropecuárias para atestar a qualidade dos produtos que são vendidos aos produtores, mas eles também podem fazer denúncias caso encontrem irregularidades”, explica o presidente da Adapec, José Luciano Azevedo, citando o Disque Defesa 0800 -63 11 22.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Adapec, José Luciano Azevedo, campo