Opinião

Mais um capítulo na história do cinismo da política tocantinense. Não dou conta de ficar calada diante de umas anomalias políticas. Li através dos Sites de notícias uma carta aberta do ex-governador e pré-candidato ao governo do Tocantins Siqueira Campos do PSDB. Não vou mentir: fiquei abismada!

Foi neste ano a prova mais concreta de que realmente o nosso Siqueira voltou e de quer mesmo maquiar muitas coisas para conseguir voltar ao poder. Enquanto lia a carta aberta um filme passou na minha cabeça. Ele diz que “Toda campanha a mesma coisa: mentiras e trapaças” e nesse quesito ele saiu na frente.Hipocrisia deslavada! Contra fatos não vamos ser loucos de ter argumentos tão apelativos e desconexos.

Não há carta aberta que tranqüilize os servidores públicos nesse momento de apreensão. Nem as palavras do papa Bento XVI fariam com que mais de 21 mil famílias esqueçam que por questões meramente políticas podem ficar sem o pão de cada dia. A instabilidade é geral e está estampada no rosto dos servidores.

A Ação Direta de Institucionalidade que tramita no Supremo Tribunal Federal tem como autor o PSDB. Se não foi pensando em demitir os servidores que o partido entrou com a Ação foi pensando em que então? Em atingir o ex-governador cassado Marcelo Miranda? Essa parte já foi cumprida. Pronto: Já tiraram ele do Palácio Araguaia. O ônus agora ficou para os servidores, para os trabalhadores que ajudam todos os dias a construir o Tocantins.

Siqueira diz na carta: “Em nenhum momento da minha vida pública manobrei para prejudicar qualquer categoria de servidores”, disse. Deu crise de amnésia, meu senhor? Respeito o Siqueira por sua capacidade administrativa por isso estranho tanto essa forma dele querer alienar os servidores e por conseqüência suas famílias. Poxa!Esqueceu da pressão/opressão aos policiais militares?

Mas o Siqueira vem novo nessa campanha. Vem com espírito de perdão e acho isso interessante. Mas quando estiver todo mundo na rua como acreditar que não foi o PSDB, e automaticamente Siqueira quem promoveu o possível “festival de demissões”?Não há carta que tire esse sentimento dos servidores...É fato!

Sobre a capacidade administrativa de Siqueira: Na carta, o tucano não diz como vai fazer o milagre de governar, caso seja eleito, sem 21 mil servidores. Fará o milagre como a “multiplicação dos pães"?Como a máquina pública vai andar sem os sevidores? O PSDB deve agora se preocupar em consertar o erro de maneira possível. Os servidores querem é resposta! Falar até papagaio fala!

No final, "o lobo em forma de cordeiro" e revestido de "Salvador do Tocantins" recomenda: “Fiquem tranqüilos, trabalhem em paz mirando o futuro e confiem na palavra de quem vocês conhecem a mais de 40 anos e jamais deixou de cumprir sua palavra e seus compromissos”. Conta outra, cara! Quem tem contas a pagar, financiamentos para cumprir, filhos para cuidar, faculdade para pagar não pode se dar ao luxo de ficar tranqüilo confiando na palavra de quem conhece o Estado a 40 anos mas solicitou na justiça que os servidores fossem demitidos.

O PSDB não pode impedir que a Ação fosse julgada no STF e nem pode mais impedir a provável demissão então porque essa Carta? Que mensagem de tranqüilidade nesse momento o Siqueira Campos pode trazer ás vésperas do julgamento da ADI?Concordo com Siqueira que o servidor o conhece bem. Com certeza sim. E saberá com certeza interpretar essa “Carta de lamentações” que nada muda.

Vamos ser práticos gente. Com um concurso pendente, um Estado novo onde o funcionalismo público ainda é a maior fonte de emprego é vergonhoso que questões políticas falem mais alto que a estabilidade administrativa de um Estado com potencial tão rico.

Ao Siqueira cabe apenas lamentações. É assim que vem para cuidar das pessoas? por mais que tentem não há estratégia de marketing que remedie a nocividade das demissões para os comissionados. Aos servidores, cabe colocar na balança e agüentar as conseqüências que virão diretamente no bolso e na qualidade de vida das famílias.Como acreditar numa perspectiva melhor para os servidores nos próximos quatro anos diante de tudo isso? Vale relembrar o ditado: Quem bate esquece,,,quem apanha lembra e em outubro lembrará com certeza!

*Vanessa Martini é bacharel em administração e analista de sistemas, reside em Palmas há quatro anos.

(Os textos opinativos não refletem  a posição do Conexão Tocantins )

Por: Vanessa Martini Santos

Tags: Funcionário Público, Opinião, Siqueira Campos