Polí­tica

Foto: Conexao Tocantins

A manhã desta terça-feira, 15, no plenário daAssembleia Legislativa foi marcada por discursos acalorados. O deputado Marcelo Lelis (PV) usou a tribuna para criticar a falta de ação da Prefeitura de Palmas sobre as obrasparalisadas em diversos pontos da cidade.

Durante sua fala, Lelis lembrou da operação “João-de-Barro” da Polícia Federal, que, em 2008, investigou o prefeito Raul Filho (PT), às vésperas da eleição para a prefeitura. O deputado destacou que Raul Filho usou as obras como promessas de campanha na época, mas até hoje a paralisação permanece.

Lelis lembrou que no ano passado presenciou uma manifestação de moradores de diversas quadras da capital cobrando da prefeitura as obras de urbanização e melhoria das localidades. “Um ano depois, eu, passando pelo mesmo lugar, vi as mesmas pessoas se manifestando contra os mesmos problemas, nos mesmos lugares”, completou.

O deputado verde destacou que, ao parar para ouvir as pessoas, foi abordado por uma senhora que o teria cobrado sobre o assunto. De acordo com Lelis, a senhora teria questionado a atuação da Assembleia sobre as ações da prefeitura, e que mais de um ano depois, a situação ainda continuava a mesma. “Eu fui cobrado por uma irresponsabilidade de um prefeito irresponsável que deixa a cidade neste estado”, completou.

De acordo com Lelis, um requerimento já foi apresentado, mas a prefeitura ainda não se posicionou com relação às obras paralisadas nas quadras: 305, 405 e 605 sul, parte do Aureny III e 506 e 606 norte.

Marcelo Lelis destacou ainda que espera resposta da Caixa Econômica Federal com relação à situação da operação João de Barro e o repasse dos recursos para a conclusão das obras.